Sono regular é fundamental para uma vida saudável

A qualidade do descanso interfere no peso e na memória, apontam especialistas. Dormir bem é regra para a qualidade de vida

Para Jamila Lima, seis horas de sono são suficientesPara Jamila Lima, seis horas de sono são suficientes - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

Ouvir uma música relaxante, ler um bom livro sob luz baixa e até tomar um chá natural com função calmante são algumas das dicas para desacelerar a atividade cerebral e se preparar para dormir bem. Nada de café, Coca-cola ou dispositivos móveis. Depois de um dia agitado, o nosso corpo precisa do devido repouso. Especialistas apontam que ter um sono de qualidade é indispensável para que tenhamos um dia de qualidade.

Foram justo os projetos pessoais que provocaram a artista visual Jamila Lima, 32 anos, a ter ainda mais atenção a uma noite bem dormida. “Se durante o meu dia, tinha de ter energia para realizar todas as coisas que pretendo fazer, tinha de ter um repouso de qualidade. O corpo tem potencialidades, mas também tem um limite. O tempo de vida é algo importante que a gente tem e para usá-lo com eficiência preciso descansar”, reflete.

Para Jamila, seis horas são o suficiente para revigorar as energias e acordar bem. A atividade é um compromisso que ela repete, quase sempre, às 22h e requer preparação. “Desde que comecei a perceber a importância desses ciclos de vida, de estar acordada e adormecida, costumo fazer reflexões. Penso sobre como foi o dia, se cumpri as coisas a que me destinei, quais foram os desafios e agradeço”, conta a artista visual.



Leia também:
O ato de sorrir trabalha o corpo e fortalece emoções
Acupuntura pode auxiliar no emagrecimento; veja vídeo
Não existe desculpa para deixar de cuidar da saúde


Muito além de recarregar a bateria, dormir bem garante que o corpo realize diversas regulações hormonais e assegura que a nossa memória grave as informações mais importantes do dia. A má qualidade destes ajustes pode, por exemplo, influenciar no ganho de alguns quilinhos, dificultar a perda deles e provocar déficits cerebrais, como os famosos “brancos de memória”, prejudicando o aprendizado e a concentração.

Cláudio Falcão, neurologista do hospital Jayme da Fonte, explica que, ao dormir, o ritmo da atividade cerebral é reduzido para manter, basicamente, as funções vitais. Quando o corpo vivencia a fase de sono NREM (sem movimentos oculares rápidos), que representa aproximadamente 75% do sono, ocorrem alterações do nível de consciência, da transição do estado de vigília até que o indivíduo esteja profundamente relaxado.

[PODCAST] O otorrinolaringologista Percy Tomas fala sobre os distúrbios do sono no Canal Saúde da Rádio Folha FM 96,7



Só no sono REM (movimentos oculares rápidos) que os sonhos acontecem. Além de uma série de alterações fisiológicas e atividades cerebrais imprescindíveis para o aprendizado. “É importante ter a arquitetura adequada do sono, pois é quando a memória recente de fatos do dia é armazenada na memória permanente. Se você não tem um descanso de qualidade, fatalmente terá déficit de memória”, aponta o neurologista.

'A verdade é que as pessoas desaprenderam a dormir', aponta a fisioterapeuta do sono Lidiane Santana

'A verdade é que as pessoas desaprenderam a dormir', aponta a fisioterapeuta do sono Lidiane Santana - Crédito: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

O desejo de ajudar as pessoas a dormirem bem que provocou a fisioterapeuta do sono Lidiane Santana a se especializar na área. Há oito anos, ela integra o Instituto Pernambucano do Sono, que realiza diagnósticos de distúrbios e tratamentos. Ela explica que o indicado é dormir entre seis e oito horas, mas isso pode variar também de pessoa para pessoa e de acordo com a idade. Na adolescência, por exemplo, as pessoas dormem mais.

Ainda segundo a especialista, mais da metade da população brasileira tem queixas do sono, mas só 30% sofre, de fato, com algum tipo de distúrbio: como apneia, ronco e insônia. “A verdade é que as pessoas desaprenderam a dormir”, observa. “Tudo na vida é disciplina, inclusive aprender a dormir (ver arte abaixo). O mundo está cada vez mais veloz e, quanto menos a gente dorme, menor será a nossa capacidade de viver nos dias atuais. Sono é vida e a gente precisa respeitá-lo, como respeita as demais necessidades diárias.”

dicas para dormir bem

Crédito: Arte/FolhaPE


 

Veja também

Depois de 652 dias, Bélgica consegue formar um governo
internacional

Depois de 652 dias, Bélgica consegue formar um governo

Em um ano, pobreza na Argentina sobe e passa a atingir 18,5 milhões de pessoas
internacional

Em um ano, pobreza na Argentina sobe e passa a atingir 18,5 milhões de pessoas