EUA

Sou a pessoa menos racista aqui, diz Trump em último debate contra Biden

Em um dos momentos mais intensos do debate, os dois candidatos discordaram sobre a mudança climática e como o país deve lidar com o problema nas próximas décadas

Donald Trump e Joe BidenDonald Trump e Joe Biden - Foto: Reprodução/ Internet

Na parte final do debate entre os candidatos à Presidência americana desta quinta-feira (22), Donald Trump rebateu acusações de Joe Biden de que ele seria racista.

"Ninguém fez mais pela comunidade negra do que Donald Trump. Se você olhar, com exceção de Abraham Lincoln, possível exceção, ninguém fez mais do que eu", disse o republicano. "Eu sou a pessoa menos racista deste recinto", concluiu, diante da moderadora do debate, a jornalista Kristen Welker, uma mulher negra.

O democrata ironizou a retórica do presidente. "O Abraham Lincoln aqui é um dos presidentes mais racistas que tivemos na história moderna", disse. "Ele joga gasolina em qualquer fogo racista."

Biden ainda acrescentou que Trump chamou mexicanos de estupradores várias vezes durante sua campanha eleitoral de 2016. Em um dos momentos mais intensos do debate, os dois candidatos discordaram sobre a mudança climática e como o país deve lidar com o problema nas próximas décadas.

Trump acusou Biden de apoiar o "New Green Deal", uma proposta da ala progressista do Partido Democrata vista por conservadores como uma ameaça à indústria americana e seus trabalhadores.

O ex-vice-presidente respondeu dizendo que não apoiava o plano, mas que introduziria incentivos federais para ampliar a produção e o uso de energia limpa, além de reincluir os EUA no Tratado de Paris. Trump criticou os temos do acordo, afirmando que ele era injusto para os EUA porque colocava muitas restrições à economia.

"Temos autonomia energética", disse Trump, que conta com um grande número de trabalhadores dos setores de carvão e petróleo em sua base. Ele também ridicularizou as fontes de energia eólica e solar como impraticáveis e "insuficientes para manter nossas indústrias".

Veja também

Reino Unido é o primeiro país europeu a superar marca de 100 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Reino Unido é o primeiro país europeu a superar marca de 100 mil mortes por Covid-19

Bolsonaro se vangloria de número de vacinados e agora defende imunização 'para a economia funcionar'
Presidente

Bolsonaro se vangloria de número de vacinados e agora defende imunização 'para a economia funcionar'