Sport com "um olho no peixe, outro no gato" e o dedo na calculadora

Folha de Pernambuco analisa o caminho de cada um dos seis times que travam a inglória batalha contra a degola para a Série B

Família fizeram manifestação em frente à Prefeitura do RecifeFamília fizeram manifestação em frente à Prefeitura do Recife - Foto: Beto Figueiroa/Divulgação

 

Chegado os cinco últimos rounds do Brasileirão, a inglória batalha contra o rebaixamento segue repleta de emoção, virtualmente com seis clubes lutando para não ocupar as duas vagas restantes na zona de degola, já que Santa Cruz e América/MG são nomes praticamente certos no descenso, com a confirmação matemática podendo acontecer já na próxima rodada. Para nortear o nosso querido leitor nessa luta, a Folha de Pernambuco fez um balanço do que cada um dos candidatos (Cruzeiro, Sport, Coritiba, Internacional, Vitória e Figueirense) terá pela frente nesta reta final, com a sequência de jogos e as probabilidades nos cálculos.

É a hora de o torcedor ficar com um olho no peixe e outro no gato, com atletas, gramado e bola dividindo as atenções com a velha calculadora. É importante ressaltar que os matemáticos de plantão cravam o número 45 como pontuação mínima para não terminar o Brasileirão na Z4.
Comecemos pelo clube local. Com apenas 9,1% de probabilidade de cair, segundo o site especializado Chance de Gol, o Sport tem uma sequência de dificuldade média. Se por um lado ele encara dois times da primeira página da tabela nas próximas duas rodadas e fora de casa (Grêmio e Atlético/PR), nas últimas três terá apenas equipes “rebaixáveis”, com Cruzeiro e Figueirense, na Ilha do Retiro, além do América/MG, em clima de fim de festa, na penúltima rodada, no Independência. Uma vitória e dois empates ou duas vitórias livrariam o Leão da queda, segundo os matemáticos. A missão parece simples, mas no futebol a lógica é constantemente posta de lado.

Com as sequências mais duras estão Cruzeiro e Internacional. No lado da Raposa, com 1,9% de chance de queda, a vantagem de jogar três dos cinco duelos dentro de casa. Porém, entre os “rebaixáveis”, os mineiros encaram apenas Sport e o próprio Colorado.

Já os gaúchos, que somam 27,8% de probabilidade de queda, atuarão apenas em duas ocasiões em seus domínios. Além disso, enfrenta nada menos que quatro times que estão na primeira metade da tábua de classificação. O empate com o Santa Cruz, no último sábado, não estava nas contas Inter.
Dos que se encontram em situação mais delicada na competição, mas que teoricamente possuem uma sequência mais suave, estão Vitória e Figueirense. Com três jogos em casa, os baianos podem torcer para que o Palmeiras carimbe antecipadamente o título, já que as duas equipes se enfrentam na última rodada. Com 56% de chance de queda, a equipe de Argel Fucks tem boa chance de sair da Z4 nesta próxima rodada, precisando vencer o Atlético/PR e secar o Internacional contra o Palmeiras, no Allianz Parque.

Computando 96% de probabilidade de rebaixamento, o Figueira, apesar da situação mais do que delicada, tem dois concorrentes diretos e a Chapecoense, que já não almeja grandes objetivos. Por último, o Coritiba, com 8,9% de possibilidade de cair, tem a seu favor jogar três em casa, mas também tem uma sequência de dificuldade mediana.

Rodney Wallace
Não bastasse a possibilidade de perder o volante Rithely e o meia Diego Souza para o resto do Brasileirão, já que ambos serão julgados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nesta quinta-feira, pelas declarações concedidas após o jogo contra o Palmeiras, o Sport vai ficar sem o lateral-esquerdo/meia Rodney Wallace pelos próximos dois confrontos. Convocado novamente pela seleção da Costa Rica para as partidas contra Trinidad e Tobago, no dia 11, e Estados Unidos, no dia 15, pelas duas rodadas das eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo, o jogador não encara Grêmio e Atlético/PR. Para a sua vaga, o mais provável é que Gabriel Xavier ganhe uma nova chance como titular nestes dois compromissos.

 

Veja também

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"
Coronavírus

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres
Equidade

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres