Sport: linha dura com atletas cobiçados

Diretoria do Sport tem endurecido nas negociações com os clubes que estão fazendo propostas aos seus jogadores

O mindfullness deixou de ser apenas uma prática de meditação restrita e passou a ganhar mais espaço no ambiente de trabalhoO mindfullness deixou de ser apenas uma prática de meditação restrita e passou a ganhar mais espaço no ambiente de trabalho - Foto: Lehi Henri / Arte FolhaPE

 

O Sport tem conseguido, até o momento, o que para muitos clubes não passa de um objetivo difícil de ser realizado: segurar seus principais jogadores e cedê-los apenas após uma negociação que seja vantajosa, tanto no aspecto financeiro como na formação do elenco. A cobiça e as propostas alheias não tumultuam o ambiente leonino. Mesmo após uma temporada modesta, a equipe foi alvo do mercado de transferência. Mas tem conseguido manter-se firme. Não é fácil tirar jogador do time rubro-negro.

O primeiro grande desafio do Sport era impedir que Diego Souza vestisse outra camisa em 2017. O Vasco até tentou, mas o camisa 87 optou por renovar seu vínculo como o Leão até o final de 2018 - com opção de estender até 2019. O jogador terminou 2016 como o artilheiro da Série A do Campeonato Brasileiro, ao lado de Fred (Atlético/MG), ambos com 14 gols.

Quando não consegue estender o contrato de seus principais jogadores, o Sport “joga duro”. Tem sido assim com Rithely. A direção segue inflexível sobre a ideia de negociar o volante para Corinthians ou Atlético/MG. Para tirar o atleta da Ilha do Retiro seria preciso pagar algo em torno de R$ 40 milhões, valor da cláusula de rescisão.

Com relação ao lateral-direito Samuel Xavier, está quase certa sua ida para o Palmeiras. Mas o Sport não ficará de mãos vazias. Para liberar o jogador, o Leão recebeu uma lista de jogadores que não devem ser utilizados pelo Verdão em 2017. Nela, estão nomes como Rafael Marques, Arouca, João Pedro e Rodrigo. O técnico Daniel Paulista vai escolher quais jogadores reforçarão o time pernambucano. Alexandre Farias, executivo de futebol contratado recentemente, tem dito nas entrevistas que o Sport não vai facilitar para resolver a vida de outros clubes.

Outro caso que a diretoria está administrando é o de Rodney Wallace. O meia costarriquenho foi o melhor entre os estrangeiros contratados nesta temporada. Agora, está desejando sair, mas como tem compromisso em vigor com o Sport a diretoria não aceita liberá-lo sem ser ressarcida, de acordo com as cláusulas do contrato.

 

Veja também

Butantan pede ajuda a Bolsonaro para agilizar envio de vacinas e insumos da China
VACINAÇÃO

Butantan pede ajuda a Bolsonaro para agilizar envio de vacinas e insumos da China

Caminhões com oxigênio venezuelano chegam a Manaus
AJUDA

Caminhões com oxigênio venezuelano chegam a Manaus