SUBMERSÍVEL TITAN

Submarino do Titanic: produtora de TV cancelou documentário com o Titan por falta de segurança

Atração, que iria ao ar com o apresentador Ross Kemp, acabou vetando mergulho com submersível aos destroços do Titanic

Tragédia com submersível matou cinco pessoasTragédia com submersível matou cinco pessoas - Foto: Divulgação/OceanGate

Antes do acidente que matou cinco passageiros, o Titan foi vetado por uma produtora britânica que pretendia fazer um documentário sobre o submersível do OceanGate. No ano passado, o apresentador e ator britânico Ross Kemp planejava fazer um documentário que envolvia um mergulho no submersível até o local dos destroços do Titanic. Mas o projeto foi cancelado pela produtora Atlantic Productions por questões de segurança.

A informação foi revelada pelo agente de Kemp, Jonathan Shalit. Segundo ele, a produção do programa chegou a realizar verificações no submersível Titan.

- Eles encontraram outros mergulhos que acharam mais seguros e bem-sucedidos - disse Shalit. - Mas, a essa altura, Ross estava tão ocupado com todos os seus programas de TV que não conseguiu dedicar tempo (ao documentário).

- Estou aliviado por não ter minha nota postada na história como o agente que matou Ross Kemp - disse ainda o agente.

O ator, conhecido por interpretar Grant Mitchell na novela inglesa "EastEnders", iria visitar os destroços do submarino no ano passado. Mas a empresa de TV Atlantic Productions considerou o Titan "não adequado para o propósito".

De acordo com o jornal The Sun, a ideia era celebrar o 110º aniversário do naufrágio do Titanic em 2022. Kemp já havia participado de programas Sky History que o envolviam mergulho em alto mar, incluindo Shipwreck Treasure Hunter e Deep Sea Treasure Hunter.

Usado exclusivamente para transportar turistas até os destroços do Titanic, o submersível Titan desapareceu no Oceano Atlântico. Os escombros encontrados no fundo do oceano na última quinta-feira levaram autoridades a afirmar que o submarino Titan implodiu, causando a morte dos passageiros.

Embarcaram no submersível o bilionário e aviador britânico Hamish Harding, presidente da empresa de jatos particulares Action Aviation; o empresário paquistanês Shahzada Dawood, vice-presidente do conglomerado Engro, e seu filho Suleman; o mergulhador francês Paul-Henri Nargeolet; e Stockton Rush, CEO da OceanGate Expeditions, a companhia que opera o Titan, que cobra US$ 250.000 (aproximadamente R$ 1,2 milhão) por turista.

Veja também

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29
COP29

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

FMI aprova desembolso de US$ 800 milhões para Argentina
Argentina

FMI aprova desembolso de US$ 800 milhões para Argentina

Newsletter