perfume

Suíça abre investigação sobre conluio de preços por empresas de perfumes

Duas empresas suíças citadas na investigação estão entre as líderes desse setor

PerfumePerfume - Foto: Pexels

A autoridade antitruste da Suíça está investigando empresas de perfumes do país, da Alemanha e dos Estados Unidos sob acusações de conluio para fixar preços e restringir a livre concorrência, disse o órgão fiscalizador suíço nesta quarta-feira (8).

A Comissão de Concorrência (COMCO) "tem evidências de que várias empresas ativas na produção de perfumes violaram as leis de cartéis", escreveu em um comunicado.

A agência cita como empresas envolvidas as suíças Firmenich International e Givaudan, as americanas International Flavors & Fragrances e a alemã Symrise.

"Foram realizadas buscas em diferentes locais", disse a COMCO, que afirma ter consultado previamente as organizações homólogas da União Europeia, dos Estados Unidos e do Reino Unido.

"Há suspeitas de que essas empresas coordenaram sua política de preços, proibiram seus concorrentes de fornecer a certos clientes e limitaram a produção de certos perfumes", disse a comissão.

"No âmbito da investigação, será examinado se de fato existem restrições à concorrência proibidas pela lei antitruste", acrescentou.

As duas empresas suíças citadas na investigação estão entre as líderes desse setor.

Fundada em 1895, a Firmenich é uma empresa familiar por trás de perfumes de sucesso como Angel de Thierry Mugler, Acqua di Gio de Armani e Flower de Kenzo. Atualmente está negociando uma fusão com a holandesa DSM.

Veja também

Rivais do premiê votam na penúltima etapa das eleições indianas
índia

Rivais do premiê votam na penúltima etapa das eleições indianas

Justiça da Colômbia acusa ex-presidente Uribe de suborno e fraude
america latina

Justiça da Colômbia acusa ex-presidente Uribe de suborno e fraude

Newsletter