Superlotação prejudica quem precisa viajar para votar

Passageiros reclamam da diminuição de oferta do transporte

Lino - Uma Aventura de Sete VidasLino - Uma Aventura de Sete Vidas - Foto: Divulgação

Na manhã deste sábado (1º), diversas pessoas tem se queixado da pouca oferta de ônibus para viagens intermunicipais. Como consequência, muitos precisam viajar em pé por mais de duas horas, em ônibus lotados.

Na Praça Sérgio Loreto, no bairro de São José, centro do Recife, Antônia de Albuquerque reclama da demora para comprar a passagem para Orobó, no Agreste pernambucano, a 118 km da Capital.

“Além da demora, a gente sabe que vai em pé no ônibus. Deveria ter mais ônibus, mais conforto e um banheiro. É uma viagem longa, de duas ou três horas e para parar é difícil”, conta.

Distância extra dos políticos

Maria de Fátima Santos vai viajar para Machados, a 105km do Recife, e não sabe muito bem em que candidatos vai votar. “Tenho família lá e eles me informam como estão as campanhas, as propostas. Eu tenho uma ideia dos nomes que estão fortes, mas ainda não sei bem em quem vou votar”, confessa.

Já Marilucia Rodrigues já sabe que vereador vai escolher. “Ainda não escolhi o prefeito, mas o vereador, sim. Mesmo que não dê para acompanhar as propostas de longe assim, não transfiro meu título para cá (Recife), porque aproveito para ver minha família. Todos moram lá”. Ela viaja hoje para Tracunhaém, na Zona da Mata, a 48 km de distância da Capital.

Veja também

Professores deliberam sobre greve da rede estadual em assembleia nesta sexta-feira (23)
Educação

Professores deliberam sobre greve da rede estadual em assembleia nesta sexta-feira (23)

Voluntário de testes da vacina de Oxford que morreu não recebeu a imunização
Testes

Voluntário de testes da vacina de Oxford que morreu não recebeu a imunização