ITEM

Suprema Corte dos EUA tem nova polêmica por bandeira trumpista

Essa bandeira, assim como a de barras e estrelas ao revés, foi levada ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021

O ex-presidente dos Estados Unidos e candidato presidencial republicano Donald Trump O ex-presidente dos Estados Unidos e candidato presidencial republicano Donald Trump  - Foto: Alex Wroblewski / AFP

Uma bandeira levada pelos invasores do Capitólio dos Estados Unidos foi exibida no ano passado na casa de veraneio de um juiz da Suprema Corte, informou o New York Times nesta quarta-feira (22), após revelações de que outra bandeira igualmente provocativa foi hasteada do lado de fora de sua residência.

Na semana passada, o juiz conservador Samuel Alito se deparou com os pedidos dos democratas para que se declarasse impedido nos casos relacionados com Donald Trump depois que o jornal confirmou que uma bandeira americana invertida - símbolo das falsas acusações de fraude eleitoral do ex-presidente - foi hasteada em sua casa da Virgínia em 2021.

Depois, nesta quarta, o jornal informou que uma bandeira com os dizeres "Appeal to Heaven" ("Apelo ao céu", em tradução livre) foi hasteada do lado de fora da casa de veraneio de Alito em Nova Jersey no ano passado.

Essa bandeira, assim como a de barras e estrelas ao revés, foi levada ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021 por partidários de Trump que pretendiam bloquear a certificação das eleições de novembro de 2020 vencidas pelo presidente Joe Biden.

O NYT publicou fotografias da bandeira "Appeal to Heaven" tremulando sobre uma propriedade em Long Beach Island, e citou os diversos vizinhos e transeuntes que confirmaram que o pavilhão esteve presente na propriedade em julho e setembro de 2023.

A bandeira - que leva as palavras "Apelo ao céu" sobre um pinheiro verde com fundo branco - remonta à Guerra de Independência dos Estados Unidos.

Apesar de ter caído no esquecimento, o pavilhão se tornou em tempos recentes um símbolo de apoio a Trump e de pressão por um governo americano mais centrado no cristianismo.

Na semana passada, Alito, de 74 anos, se defendeu das críticas alegando que a bandeira americana invertida foi hasteada brevemente por sua esposa "em resposta ao uso de linguagem questionável e pessoalmente ofensiva por um vizinho em placas no jardim".

A Justiça ainda não se posicionou publicamente sobre a revelação da segunda bandeira.

A Suprema Corte está avaliando atualmente dois casos relacionados ao 6 de janeiro, entre eles uma reivindicação de Trump de imunidade presidencial em seu processo de interferência eleitoral. As sentenças estão previstas para o fim de junho ou o início de julho.

Veja também

Rússia anuncia bloqueio de acesso a 81 veículos de imprensa da UE
Rússia

Rússia anuncia bloqueio de acesso a 81 veículos de imprensa da UE

Bombardeio israelense mata dez parentes de líder político do Hamas, dizem autoridades palestinas
Guerra

Bombardeio israelense mata dez parentes de líder político do Hamas, dizem autoridades palestinas

Newsletter