Polícia

Suspeitos de peculato e fraude em licitações são alvos de busca e apreensão em Pernambuco

De acordo com a Polícia Civil, também são investigados os crimes de falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

Material apreendido foi encaminhado à sede do Dracco, no RecifeMaterial apreendido foi encaminhado à sede do Dracco, no Recife - Foto: Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou, na manhã desta terça-feira (24), a segunda fase da Operação Sequência Real, que investiga suspeitos de peculato, fraude em licitações, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

De acordo com a corporação, cinco mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Vara Única da Comarca de Amaraji, na Zona da Mata Sul de Pernambuco para esta terça-feira - todos foram cumpridos.

As ordens judiciais foram cumpridas no Recife; em Gravatá, no Agreste; e em Chã Grande, Gameleira e Amaraji, na Zona da Mata.

As investigações tiveram início em maio de 2019 e três meses depois, em agosto, a Polícia Civil deflagrou a primeira fase da operação, que apurava fraudes em licitações de duas prefeituras pernambucanas e prendeu a ex-prefeita de Gameleira e um advogado.

A operação foi presidida pela delegada Isabela Veras Porpino, adjunta da 2ª Delegacia de Combate à Corrupção (Deccor), unidade integrante do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco), localizado no bairro de Tejipió, Zona Oeste do Recife, para onde o material apreendido foi levado nesta terça-feira. 

Mais detalhes sobre a segunda fase da Sequência Real serão informados em coletiva de imprensa, no Recife, ainda sem data e hora confirmadas. 

Veja também

EUA investigam relação entre manteiga de amendoim e surto de salmonella
Infecção

EUA investigam relação entre manteiga de amendoim e surto de salmonella

Bebê de 1 ano morre após se engasgar com maçã em creche de Petrópolis
Rio de Janeiro

Bebê de 1 ano morre após se engasgar com maçã em creche de Petrópolis