corais gigantes

Taiti descobre recife com corais gigantes

O recife tem três quilômetros de comprimento, entre 30-65 metros de largura e entre 35-70 metros de profundidade, destaca a Unesco

Taiti descobre recife com corais gigantesTaiti descobre recife com corais gigantes - Foto: ALEXIS ROSENFELD / AFP

Um grupo de cientistas descobriu um recife com corais gigantes em forma de rosa e em bom estado de conservação a mais de 30 metros de profundidade ao longo de Taiti, uma descoberta importante diante do retrocesso desses ecossistemas devido à mudança climática.

"Trata-se de um dos maiores recifes de coral do mundo a mais de 30 metros de profundidade", disse a Unesco, que apoiou a missão científica.

"O estado impecável dos corais em forma de rosa e a extensão da área que cobrem os tornam uma descoberta muito rara", afirma a Unesco.

O recife tem três quilômetros de comprimento, entre 30-65 metros de largura e entre 35-70 metros de profundidade, destaca a Unesco. Alguns corais medem dois metros de diâmetro.

"É uma área pouco explorada. O que conhecemos bem são as áreas entre os zero e os 30 metros", explicou à AFP Laetitia Hedouin, bióloga marinha e especialista em corais do centro de pesquisa francês CNRS e do órgão de pesquisa internacional CRIOBE.

"Esses corais não apresentam sinais de estresse nem de doença", continua, em contraste com os corais localizados mais perto da superfície na Polinésia francesa, que experimentaram um episódio de branqueamento em 2019.

A expedição de mergulho aconteceu em novembro de 2021 graças a equipamentos de mergulho específicos para descer a essa profundidade. "Os equipamentos fizeram mergulhos que totalizaram umas 200 horas para estudar o recife e conseguiram ver a reprodução do coral", disse a Unesco.

Na região foram instalados sensores de temperatura. "Estamos no início de um programa de vigilância que esperamos (que seja) a longo prazo" para compreender melhor o bom estado de conservação do recife, apesar da mudança climática.

A descoberta levanta a questão da "consideração dessas áreas profundas na elaboração de áreas marinhas protegidas", disse Hedouin.

Os oceanos são os grandes desconhecidos do planeta, com "apenas 20% dos fundos dos mares (...) cartografados", destacou a Unesco.

Veja também

Ignoradas por "Oppenheimer", vítimas de teste nuclear contam sua versão
explosão

Ignoradas por "Oppenheimer", vítimas de teste nuclear contam sua versão

UPE oferece mais de 7 mil vagas para cursos de idiomas e informática
Educação

UPE oferece mais de 7 mil vagas para cursos de idiomas e informática