Coronavírus

Taxa de isolamento social em Pernambuco está abaixo de 50%

Centro do RecifeCentro do Recife - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Diante da retomada gradativa das atividades econômicas no Estado, tem caído o número de pessoas que estão respeitando a recomendação das autoridades sanitárias para ficar em casa e evitar a disseminação do coronavírus. Segundo ranking do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), atualmente, a média de isolamento social é de 49,8%. O número é considerado baixo por especialistas, que reforçam a importância de evitar o convívio público. 

Segundo o vice-coordenador do Instituto para Redução de Riscos e Desastres de Pernambuco (IRRD-PE), Jones Albuquerque, a taxa de infecção no Estado é de 1.26, considerada alta. “Ou seja, é como se fosse juros e a gente está pagando 26% ao dia. Trata-se de um índice muito alto e por isto deveríamos estar com o isolamento em 70%”, explica. O índice máximo registrado nas 185 cidades pernambucanas foi de 62%, no dia 22 de março.

Ainda de acordo com o cientista, os países europeus começaram a voltar à normalidade e relaxar o isolamento social quando apresentaram uma taxa de contágio de 0.7. “Infelizmente, estamos distantes desta realidade. O menor número em Pernambuco atingiu foi 0.79, no dia 26 de março. Desde então não alcançamos esse patamar novamente”, comenta, reforçando a necessidade de as pessoas evitarem sair de casa.
 

Jones Albuquerque alerta para o fato de os dados para a extração das informações que compõem o ranking do MPPE são realizados a partir da geolocalização dos celulares dos cidadãos. “Se eu tenho uma casa com cinco pessoas e uma delas sai e volta todo dia essa família está exposta ao vírus. Por isso, em outros países, quem estavam trabalhando ficava em hotéis para não expor os parentes ao risco de contaminação”, falou.

Curiosamente, a cidade pernambucana com o melhor índice de isolamento, segundo o ranking do MPPE, é Solidão, com 56,6%, no Sertão; seguida por Primavera, com 54,2%, no Agreste; e Itamaracá, com 53,8%, na Região Metropolitana. O Recife apresentou um índice de isolamento de 52,1%. A maior taxa da capital foi de 66%, durante a quarentena mais rígida, que aconteceu entre os dias 16 e 31 de maio.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou confirmou, nesta segunda-feira (27), 666 novos casos da Covid-19, totalizando 89.132 pessoas infectadas pelo vírus, sendo 23.027 graves e 66.105 leves. Foram registrados ainda mais 24 óbitos em razão da doença, ocorridos entre os dias 7 de maio e 26 de julho, somando 6.376 mortos desde o mês de março. Em contrapartida, já são 65.688 pacientes recuperados após terem contraído a Covid-19, sendo 511 notificados no último boletim.

Plano de convivência
Em nota, o Governo de Pernambuco disse que as medidas de enfrentamento à Covid-19 têm sido desenvolvidas com base nas evidências científicas, dos indicadores de Saúde e de forma regionalizada e transparente. “O Plano de Convivência com a doença é baseado em 11 fases e é justamente o cumprimento de cada uma dessas etapas, assim como o comportamento da população, que vai garantir um retorno seguro e consistente às atividades econômicas”, disse. 

Ainda segundo o Governo do Estado, prevenir continua sendo a melhor estratégia. “Para manter as pessoas protegidas e livres da doença, é preciso que cada um continue sendo um agente de proteção. Neste sentido algumas medidas, como lavar as mãos frequentemente, usar corretamente as máscaras e adotar o distanciamento social, precisam estar fortemente incorporadas ao cotidiano”, recomenda.

Veja também

Conheça os tipos de vacina contra a Covid-19
Coronavírus

Conheça os tipos de vacina contra a Covid-19

Como a Covid afetou o tratamento do câncer
Inspiração Saúde

Como a Covid afetou o tratamento do câncer