Taxas para recarga de VEM comum em dinheiro serão isentas

A mudança vale para recargas em agentes de vendas e máquinas autoatendimento

VEM comumVEM comum - Foto: Reprodução/Grande Recife

Usuários do Cartão Comum do VEM que realiza a recarga com dinheiro em postos volantes estarão isentos de taxas a partir deste sábado (19). .

O uso dos cartões eletrônicos permite ao passageiro recuperar e transferir créditos em caso de perda ou roubo. Também possibilita a integração temporal, ou seja, a utilização de mais de uma linha sem necessidade de transbordo em terminais fechados. Além de garantir a meia passagem aos domingos.

Leia também:
Postos de saúde abrem neste sábado para vacinação contra o sarampo
Bairro da Estância recebe mutirão veterinário neste sábado
Universidade promove aulão gratuito para o Enem 

Atualmente, a Urbana-PE conta com três redes parceiras credenciadas para venda de créditos. Somadas, essas redes contam com mais de 3 mil pontos de venda na Região Metropolitana do Recife. Os cartões VEM também podem ser recarregados no Posto de Atendimento VEM, em máquinas de autoatendimento nas estações BRT, nos Terminais Integrados e em shoppings, no site www.vemgranderecife.com.br e dos aplicativos Cittamobi, RecargaPay e Rede Ponto Certo VEM.

Confira os locais onde ficam os agentes de venda do VEM:
TI Aeroporto
TI Barro
TI Camaragibe
TI Cavaleiro
TI Caxangá
TI CDU
TI Getúlio Vargas
TI Jaboatão
TI Joana Bezerra
TI Largo da Paz
TI Macaxeira
TI Prazeres
TI Recife
TI Santa Luzia
TI Tancredo Neves
TI TIP
TI Xambá
Terminal de Candeias
Terminal de Piedade
Terminal de Setubal
Jardim Brasil
Sítio Novo
Caixa D’Água
Dois Unidos
Estação BRT Areinha
Estação BRT Caiara
Estação BRT Derby
Estação BRT Guararapes
Estação BRT Padre Inglês 2
Estação BRT Gervásio Pires 1
Estação BRT Zumbi 

Veja também

Família busca comerciante que desapareceu no bairro de Jardim São Paulo
Desaparecido

Família busca comerciante que desapareceu em Jardim São Paulo

34% dos alunos de 15 anos reprovaram ao menos uma vez, diz OCDE
educação

34% dos alunos de 15 anos reprovaram ao menos uma vez, diz OCDE