Taxistas protestam contra liberação do Uber no Carnaval de Olinda

Para a classe, presença dos carros do app é ilegal e prejudicial à mobilidade

Concentração do protesto dos taxistas em frente ao Centro de ConvençõesConcentração do protesto dos taxistas em frente ao Centro de Convenções - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Contra a presença do Uber no Carnaval de Olinda, taxistas de diversos municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) protestam desde o início da manhã e prometem fechar ruas nesta quinta-feira (1º). A concentração acontece em frente ao Classic Hall, em Salgadinho, Olinda, e deverá seguir para o Sitio Histórico.

A categoria afirma que a presença dos carros vinculados ao aplicativo irá prejudicar o faturamento e complicar o trânsito no Corredor da Folia – áreas que durante o período só podem circular táxis e ônibus.

“Não queremos que coloquem os carros desse aplicativo. A presença deles irá deixar tudo intransitável no Carnaval. Não vamos conseguir ter condições de trabalho com eles dentro da festa”, queixou-se o diretor da Cooperativa de Taxistas de Olinda, Hélio Batista. “Tem uma lei do município que diz que só pode transitar no Corredor da Folia ônibus e táxi. Como que carro particular vai entrar?”, questionou.

Leia também:
Olinda confirma circulação de Uber durante o Carnaval 2018
Juiz suspende decreto que institui taxa e regulamenta Uber e Cabify em BH
Uber deverá rodar no Carnaval de Olinda
Justiça libera Uber, Cabify e 99 para atuar com carros de fora de São Paulo


Trabalhando há 22 anos nas ruas olindenses, o taxista Cássio José Silva de Souza, conhecido como “Índio”, lamentou. “Esse aplicativo é ilegal. Queríamos que a Prefeitura de Olinda liberasse a circulação de táxis de toda a área metropolitana. Só permitiram os de Recife e esses clandestinos (Uber). Vamos perder receita”, criticou.

Polêmica
A Prefeitura de Olinda anunciou nessa quarta (31), durante coletiva de imprensa sobre o Carnaval na cidade, que a circulação de Uber estava liberada, confirmando a informação antecipada pela Folha de Pernambuco. O prefeito Professor Lupércio pôs pano morno no assunto. “Nosso Carnaval tem espaço para todo mundo. Afinal, teremos mais de 2 milhões de pessoas circulando nas ladeiras de Olinda", ponderou.

A gerente de comunicação da Uber, Atalija Lima, disse que a empresa está ciente da polêmica envolvendo os taxistas, mas que aposta no bom senso da categoria para
contornar a situação e manter a paz no Carnaval. Mas entrou em contato com a prefeitura da cidade e órgãos de segurança no intuito de garantir a integridade física dos condutores do aplicativo. "A gente está superfeliz de estar finalmente no Carnaval de Olinda. Foi um amor que começou há um tempinho e, finalmente, a gente conseguiu concretizar”, disse a gestora.

Veja também

Brasil acumula 159,4 mil mortes por Covid-19 desde início da pandemia
boletim

Brasil acumula 159,4 mil mortes por Covid-19 desde início da pandemia

Suspeito do acidente com morte na Estrada de Aldeia é liberado após pagar fiança de R$ 200 mil
RMR

Suspeito do acidente com morte na Estrada de Aldeia é liberado após pagar fiança de R$ 200 mil