Teclados Especiais ajudam inclusão de crianças no Recife

Equipamento irá auxiliar na comunicação de crianças com mobilidade reduzida

Teclado especial foi entregue nas escolas do RecifeTeclado especial foi entregue nas escolas do Recife - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

Ver seu filho se comunicar com o mundo é um dos maiores desejos dos pais de crianças com deficiência. E essa conquista tem sido possível através do uso de tecnologias que auxiliam no aprendizado dos estudantes inseridos na rede pública de ensino do Recife. Como o teclado implantado em 45 escolas do Recife que irá auxiliar a comunicação dos estudantes de Educação Especial junto com os tablets (com software Livox) já distribuídos pela rede. Entregue pelo prefeito Geraldo Júlio, em cerimônia realizada nesta segunda-feira (26), na Escola Maria da Paz, o equipamento é voltado para pessoas com dificuldades em relação a coordenação motora fina.

Diagnosticada com paralisia cerebral ao nascer, Amanda Cabral, de 10 anos, está no 5ª ano do Ensino Fundamental e consegue se expressar, escrever seu nome e acompanhar as aulas junto com seus colegas na turma regular da Escola Municipal Maria da Paz Brandão Alves, localizada no bairro do Sancho, na Zona Oeste do Recife.

"Nada é tão fácil para nós, mas com o uso do tablet ela já consegue fazer muitas coisas e até me ensinar alguns recursos que eu não sabia. Ela adora fazer vídeos e já quer postar na internet. A acessibilidade a essas tecnologias é muito boa para o desenvolvimento lúdico, o aprendizado e o alongamento dos músculos também, no caso do uso do teclado Tix.", afirmou a pedagoga e mãe da estudante, Ana Lucia Cabral.

 Leia também:
Inclusão social ao pé do ouvido
PCR entrega 191 mil livros para a educação infantil

O teclado funciona como um painel assistivo para computadores e como teclado-mouse iconográfico combinatório, ou seja: permite a digitação de qualquer letra, número, símbolo ou comando de um teclado convencional utilizando apenas nove botões, que são acionados em sequências duplas que, pressionados, produzem a digitação de um caractere.

"Esses equipamentos podem ser usados desde por quem possui a mobilidade da mão reduzida, até quem não tem nenhuma mobilidade. Como é o caso do acionador mecânico de bexiga, em que é conectado um calibrador que reage de acordo com o tipo de pressão que o aluno consegue fazer. Às vezes se ele mexe um dedo, ou dois dedos, esse aparelho pega a quantidade dessa pressão e o teclado reconhece o toque", explicou a coordenadora do Núcleo de Tecnologia Assistiva, Adilza Gomes. 

Os teclados TiX, que contaram com investimento na ordem de R$ 450 mil, vão fazer parte das escolas com Sala de Recursos Multifuncionais, que atendem a estudantes com deficiências que limitam a mobilidade de membros superiores, como nos casos de alunos com paralisia cerebral. Estudantes com Transtorno de Déficit de Atenção, com Hiperatividade (TDAH), deficiências intelectuais e Síndrome de Down também fazem parte do universo de 118 alunos que passarão a manusear a nova tecnologia. Daniel da Silva, de 7 anos, tem hidrocefalia. Toda sua comunicação é feita através do contato visual.

“Tudo que ele quer, ele consegue dizer através do olhar e de alguns sons que ele faz, e com o uso destes equipamentos isso tem melhorado cada vez mais, é um benefício muito grande”, declarou sua mãe, Marinalva Tereza da Silva. No caso, de Daniel, ele usa um aparelho ligado ao teclado TiX e ao seu óculos. “Esse sensor é colocado nos óculos do estudante e passa a detectar a piscadela de dele. O teclado traduz esse estímulo”, esclarece à coordenadora Aldiza.

"Essa é mais ação importante dentro do nosso programa de inclusão. Nós temos mais de três mil alunos com deficiência em nossa rede, então é importante que esse programa cresça e diminua a desigualdade dessas crianças na nossa cidade. A ampliação desses teclados será feita a partir da demanda dos nossos alunos. Nós vamos começar a utilizá-los e a partir dai é que vamos dimensionar as aquisições necessárias para que todos os alunos, que precisam desse equipamento, sejam atendidos", declarou o prefeito Geraldo Júlio. “Estamos sempre empenhados em garantir o direito a educação para todos. Nos últimos cinco anos registramos um aumento de quase 30% no número de matriculas na educação especial”, sinalizou o secretário de Educação, Alexandre Rebêlo, também presente na solenidade de entrega dos teclados.

Veja também

Alemanha fecha restaurantes, setor cultural e de lazer a partir segunda-feira
Coronavírus

Alemanha fecha restaurantes, setor cultural e de lazer a partir segunda-feira

DNA das populações da África é mapeado com riqueza inédita
Novo estudo

DNA das populações da África é mapeado com riqueza inédita