A-A+

Tecnologia é importante aliada para tratamento de câncer de próstata

A medicina possui tecnologias de diagnóstico e de tratamento bastante avançadas

Nas cirurgias robóticas, o tempo de internação pós-operatória é menorNas cirurgias robóticas, o tempo de internação pós-operatória é menor - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O câncer de próstata é um dos mais comuns do mundo. É a segunda neoplasia mais diagnosticada, atrás apenas do câncer de pele.

A boa notícia é que atualmente a medicina possui tecnologias de diagnóstico e de tratamento bastante avançadas, como é o caso da cirurgia robótica.

Mas antes de explicar como esses procedimentos têm salvado a vida de muitos homens, é importante entender qual é a funcionalidade da próstata e quais os sintomas que podem indicar a formação de tumores.

Leia também:
Rede de cuidados é fundamental para tratamento de câncer de próstata
Inteligência artificial ajuda a diagnosticar câncer de mama, diz estudo


O que é próstata
Próstata é a glândula responsável pela produção do esperma, localizada abaixo da bexiga e à frente do reto. Por ela, passa a uretra, canal responsável por conduzir a urina e o esperma para o pênis. Do tamanho de uma noz, essa glândula pode gerar tumores benignos ou malignos, que podem evoluir para o temido câncer.

Sintomas
No início, o câncer de próstata não apresenta sinais, podendo levar até 10 anos para que o paciente comece a sentir alguma coisa.

Quando aparecem, os sintomas mais comuns são:
- Vontade frequente de urinar (inclusive à noite),
- Fluxo fraco da urina,
- Sangue na urina ou no sêmen
- Dificuldades de ereção.

Em casos mais avançados, o paciente também sente dores nas costas, quadris e membros inferiores, cansaço e dormência nas pernas ou pés. Esses sintomas podem apontar diversas outras enfermidades, então não são suficientes para diagnosticar a doença.

Exames
O câncer de próstata é mais comum em homens de meia-idade. Por isso recomenda-se que a partir dos 40 anos seja iniciada uma rotina anual de exames.

Quando o diagnóstico é feito precocemente, as chances de tratamento são de 90%. A partir dos 50 anos o risco da formação de tumores na glândula aumenta bastante.

Após uma anamnese - as perguntas do urologista ao paciente sobre disfunções urinárias e sexuais-, o médico realiza o exame de toque retal, que permite avaliar se há anormalidades e lesões pelo tamanho e a consistência da próstata.

A avaliação física é completada com a avaliação laboratorial de PSA (antígeno prostático específico). É uma enzima produzida pelo corpo e um nível elevado dessa substância no sangue pode indicar a formação de tumores em homens sem sintoma da doença.

Em caso de alterações que possam indicar a presença de tumor, é feito uma biópsia, procedimento de retirada de pequenos pedaços da próstata para uma investigação laboratorial mais precisa. Somente por meio da biópsia é possível confirmar o câncer.

Tratamentos
Existem algumas modalidades e técnicas de tratamento, que podem ser realizadas isoladamente ou de forma combinada. Cada caso deve ser avaliado por um médico especialista e de sua confiança.

Radioterapia e tratamento hormonal são algumas medidas, mas a principal forma de tratamento é a cirurgia. Os avanços tecnológicos têm tornado o tratamento de câncer de próstata mais simples e eficaz por meio da cirurgia robótica, uma especialidade da Rede D’Or São Luiz, que é referência nesse procedimento.

Diferente da cirurgia tradicional, a robótica é pouco invasiva e bastante segura. Como o nome diz, a operação é feita com a ajuda de um robô, que é introduzido por uma incisão muito pequena (de apenas 8 mm) na cavidade abdominal do paciente.

Todo o procedimento é realizado pelo cirurgião em uma mesa de controle computadorizada, que permite que ele coordene os movimentos do robô sem tremores e com muita precisão.

Um dos diferenciais é que o computador permite que as imagens sejam ampliadas e reveladas em 3D para uma visão mais detalhada.

Outras vantagens da cirurgia robótica:
- É muito mais confortável para o paciente, porque diminui o tempo da anestesia e da permanência no centro cirúrgico;
- A quantidade de sangramento é bem menor e o paciente se recupera do trauma com muito mais rapidez e muito menos dores;
- O tempo de internação pós-operatória também é menor;
- O paciente não demora para retomar suas atividades cotidianas.

Prevenção
Não há estudos conclusivos que garantam a possibilidade de prevenção da doença, por isso a rotina de exames é tão importante para o combate ao câncer.

Uma alimentação equilibrada é sempre indicada para a manutenção do organismo saudável. Foi observado que uma dieta rica em laticínios e obesidade podem ser fatores de risco para a formação de tumores na próstata.

Uma rotina de exercícios, sem tabagismo e ingestão exagerada de álcool, sono regular e estresse controlado também são indicados para evitar diversas enfermidades, incluindo o câncer.

Veja também

Pernambuco recebe nova remessa da vacina Coronavac
COVID-19

Pernambuco recebe nova remessa da vacina Coronavac

Com bilhete escrito "Não me deixem morrer", cadela abandonada é resgatada por policiais no Ceará
CEARÁ

Com bilhete escrito "Não me deixem morrer", cadela abandonada é resgatada