A-A+

Telhado desaba, fere uma pessoa e atinge quatro veículos no Recife

O estacionamento funcionava de maneira improvisada e já tinha passado por fiscalizações da Defesa Civil segundo frequentadores do local

O estacionamento é majoritariamente usado por alunos da Universidade de Pernambuco (UPE) e médicos do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc).O estacionamento é majoritariamente usado por alunos da Universidade de Pernambuco (UPE) e médicos do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc). - Foto: Jose Britto/ Folha de Pernambuco

O telhado do estacionamento popularmente conhecido como “Pé na Cova” desabou na manhã desta segunda-feira (29), no Recife, ferindo uma pessoa e danificando quatro carros. O estacionamento funciona numa área onde antes existia um bar, próximo ao Hospital Oswaldo Cruz, no bairro de Santo Amaro, área central da capital pernambucana.

O acidente deixou moradores e motoristas surpresos. O estudante de medicina Maurício Sérgio teve o carro atingido pelo desabamento e contou que estava no estágio quando recebeu a notícia. “Vim correndo checar se tinha atingido o meu carro e, quando cheguei aqui, me deparei com o prejuízo. Felizmente tenho seguro e vou correr atrás para reparar os danos”, explicou o estudante.

Um homem que estava na hora do desabamento teve um corte na cabeça e foi socorrido para o Hospital da Restauração, no Recife. Ele estava próximo a um flanelinha e acabou sendo atingido por fragmentos do telhado. Segundo testemunhas, o homem, que não foi identificado, estava consciente no momento do socorro, mas havia bastante sangramento no ferimento.

Leia também:
Chega a 18 o número de mortos no desabamento no Rio de Janeiro
Desabamento deixa quatro crianças mortas em Mauá


Várias pessoas tinham o costume de estacionar no local e alguns já tinham reparado rachamentos e sinais de falha na estrutura. Morador vizinho ao estacionamento, Leandro Diego confirmou que técnicos da Defesa Civil de Pernambuco já haviam realizado visitas e fiscalizações no estacionamento e que sempre afirmavam que iriam interditar o local. “Eles faziam visitas regulares, mas nunca foi interditado de fato. A gente já temia o desabamento e foi o que aconteceu”, contou o morador.

De acordo com a Defesa Civil do Recife, funcionários estiveram no local e constataram que se tratava de uma construção irregular. “Foi feita uma avaliação inicial no local e constatamos a irregularidade, mas a Dircon é o órgão que pode atestar o uso irregular do terreno”, declarou.

 A Diretoria Executiva de Controle Urbano do Recife (Dircon) informou que realizou diversas ações de fiscalização ao estacionamento. E que entre as operações, a última culminou em uma ação judicial para a demolição da construção irregular. A decisão judicial ainda não foi dada.

Veja também

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano
Coronavírus

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais
RECIFE

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais