Mudanças nos ministérios de Temer

Temer deve trocar ministros após aprovação da PEC 241

Marx Beltrão e Alexandre de Moraes seriam os primeiros atingidos

ParlamentarismoParlamentarismo - Foto: Arte: Folha de Pernambuco

O presidente Michel Temer, que já dá como certa a aprovação da PEC do teto de gastos públicos, estuda fazer algumas mudanças na composição dos seus ministérios, depois que a matéria for aprovada pelos senadores, em dezembro.

Nos bastidores do Palácio do Planalto, assessores do presidente admitem que a atual composição foi pensada para garantir o sucesso na primeira fase do governo, pontuada basicamente com o impeachment de Dilma Rousseff e a aprovação da PEC do teto.

As mudanças devem atingir o ministro do Turismo, Marx Beltrão (PMDB-AL), afilhado político do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Para evitar desgaste com Renan e garantir que o cronograma da proposta seja mantido, Temer decidiu esperar a aprovação da emenda em segundo turno, prevista para 13 de dezembro.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, também deve ser substituído. Se por um lado, Renan perde um cargo importante, por outro, a alteração seria motivo de satisfação. Moraes é tido como um dos maiores inimigos do presidente do Senado no atual governo. Os dois se desentenderam nos últimos dias após a Polícia Federal fazer uma operação contra policiais legislativos que estariam atrapalhando investigações da Lava Jato.

Moreira Franco, secretário-executivo do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), também deve ser cortado, já que é considerado um dos principais alvos de uma eventual delação do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Veja também

Professora da Unicap é acusada de racismo
Racismo

Professora da Unicap é acusada de racismo

Homem é condenado a pagar 15 salários mínimos por maltratar cães em MG
animais

Homem é condenado a pagar 15 salários mínimos por maltratar cães em MG