Notícias

Terça Negra no clima do Carnaval

Para fechar a noite, ainda tem a apresentação do Afoxé Exu Elegbará. A celebração começa sempre às 20h

Pátio do São Pedro, no Centro do RecifePátio do São Pedro, no Centro do Recife - Foto: Nathália Bormann/Arquivo Folha

 

Os encontros da Terça Negra já assumiram o tom carnavalesco. Hoje e nas próximas duas semanas o Pátio de São Pedro, no Centro do Recife, será tomado pelos sons africanos de raiz como afoxé, maracatu, coco e samba-reggae. Nesta noite se apresentam o Maracatu Nação Leão da Campina, do Ibura, seguidos pela Banda Afro Oju Obá e pelos amantes do coco que tocam na Coco de Pareia. Para fechar a noite, ainda tem a apresentação do Afoxé Exu Elegbará.

A celebração começa sempre às 20h. “A diferença maior nessas edições de carnaval é que os artistas foram contemplados no edital da prefeitura e recebem cachê pelas suas exibições”, ressaltou a gestora do Núcleo da Cultura Afrobrasileira, ligado à Secretaria de Cultura, Aldenide Simões.

A Terça Negra se iniciou em 1999 e desde 2001 tem a estrutura de palco e iluminação organizados pela prefeitura. Contudo, exceto pelas épocas de festa, em que se lançam editais, os artistas não são pagos. 
“Eles ganham pela visibilidade. Sem as Terças, poucos tocariam durante o ano”, afirmou um dos organizadores da programação, Demir da Hora, membro do Movimento Negro Unificado (MNU).

 

Veja também

Doação de leite humano só atende metade da demanda no Brasil
Saúde

Doação de leite humano só atende metade da demanda no Brasil; país tem 225 bancos

Biden denuncia supremacismo branco em homenagem a vítimas de massacre racista em Buffalo
EUA

Biden denuncia supremacismo branco em homenagem a vítimas de massacre racista em Buffalo