Tiroteio deixa um morto em favela na zona sul do Rio

Uma pessoa morreu após um tiroteio neste sábado no Morro da Babilônia, zona sul do Rio de Janeiro. A comunidade tem sido palco de confrontos frequentes e recebeu uma operação integrada das forças armadas de segurança há dois dias.

Rua de acesso a hostels e pousadas da comunidade BabilôniaRua de acesso a hostels e pousadas da comunidade Babilônia - Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil

Uma pessoa morreu após tiroteio neste sábado (23) no Morro da Babilônia, na zona sul do Rio de Janeiro. Vizinha ao bairro do Leme, a comunidade tem sido palco de confrontos frequentes e recebeu uma operação integrada das forças de segurança há dois dias.  Segundo o 19º Batalhão de Polícia Militar (Copacabana), criminosos de facções rivais trocaram tiros na comunidade por volta das 8h deste sábado.

Um homem ficou ferido na Rua do Rosário, uma das principais da favela, e foi socorrido. Outro baleado também foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Operação integrada
Comunidades vizinhas, Babilônia e Chapéu Mangueira receberam uma operação integrada na manhã de 21 de junho, para cerco, estabilização e remoção de barricadas. Foram empregados 1.800 militares das Forças Armadas, 50 policiais militares e 2 equipes de bombeiros militares com cães, apoiados por meios blindados, aeronaves e equipamentos de engenharia. A operação contou com apoio da Marinha, uma vez que as comunidades ficam no Leme, bairro da orla do Rio de Janeiro.

Leia também:
Após tiroteio no Ibura, polícia prende um dos homicidas mais procurados
Tiroteio provoca fechamento do bondinho do Pão de Açúcar, no Rio


Um balanço divulgado da operação informou que duas pessoas foram presas pelos agentes. Além disso, cães farejadores indicaram um local onde havia restos mortais compatíveis com o de um ser humano na mata.

Parte das munições, carregadores para armas automáticas e coletes à prova de bala apreendidos foram encontrados em um antigo bunker que pertencia ao Forte Duque de Caxias, que fica no Leme. O esconderijo ficava na mata fechada.

Veja também

EUA destacam 'metas promissoras' de Bolsonaro para proteção ambiental
Diplomacia

EUA destacam 'metas promissoras' de Bolsonaro para proteção ambiental

STF inicia julgamento sobre validade de acordos coletivos de trabalho
Justiça

STF inicia julgamento sobre validade de acordos coletivos de trabalho