Toffoli deve se pronunciar pelo STF sobre declaração de Bolsonaro

Decano e ministro Celso de Mello, do STF, classificou a afirmação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP como 'inconsequente e golpista'

Ministro Dias Toffoli Ministro Dias Toffoli  - Foto: Moreira Mariz/Agência Senado.

O ministro Luís Roberto Barroso disse nesta segunda-feira (22) que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, é quem deve se pronunciar em nome da corte sobre a declaração do filho do candidato Jair Bolsonaro (PSL) de que bastam um soldado e um cabo para fechar o tribunal.

"O presidente estava fora e volta hoje. Acho que ele é quem deve se pronunciar em nome do tribunal. Na sua ausência, o decano já se manifestou. Acho que nesse momento complexo da vida brasileira, devemos falar a uma só voz. Tenho tido a mesma atitude no TSE, para que só a presidente fale em nome de todos", disse Barroso à Folha de S.Paulo na manhã desta segunda-feira.

Toffoli estava em Veneza para compromissos profissionais e deve chegar nesta segunda-feira (22) em Brasília. O decano e ministro Celso de Mello, do STF, classificou, em declaração por escrito à Folha de S.Paulo, a afirmação do deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), de que bastam um soldado e um cabo para fechar a Corte, de "inconsequente e golpista".

Leia também:
Toffoli acaba com trava que inibia o uso político do CNJ
Toffoli proíbe entrevista de Lula à Folha e respalda decisão de Fux
FHC diz que declaração de filho de Bolsonaro sobre o STF 'cheira a fascismo'


Disse ainda que o fato de Bolsonaro ter tido uma votação expressiva nas eleições -ele recebeu quase 2 milhões de votos- não legitima "investidas contra a ordem político-jurídica".

Veja também

Após abertura dos portões, locais de prova do Enem têm movimentação tranquila no Recife
Educação

Após abertura dos portões, locais de prova do Enem têm movimentação tranquila no Recife

Governo do Rio cria carnaval fora de época
Carnaval

Governo do Rio cria carnaval fora de época