Mata Norte

Tracunhaém impõe restrições para comércio e igrejas e suspende aulas por alta da Covid-19

Tracunhaém, na Mata Norte de PernambucoTracunhaém, na Mata Norte de Pernambuco - Foto: Divulgação

Em decreto municipal publicado nesta terça-feira (23), a cidade de Tracunhaém, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, ampliou as restrições por causa do aumento de casos de Covid-19.

No texto, Tracunhaém considera a necessidade de reforço das medidas de distanciamento social para evitar o aumento de casos de contaminação do coronavírus. Outras cidades da Mata Norte, como Nazaré da Mata e Carpina também elevaram as restrições em âmbito municipal.

O município proíbe a aglomeração de pessaos em bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência, casas de festas, quadras públicas ou privadas e estabelecimentos afins.

As aulas presenciais na rede pública municipal e estadual e na rede privada estão suspensas na cidade.

Os estabelecimentos que vendem alimentos devem funcionar com metade da capacidade e distanciamento de 1,5 m entre clientes, além da oferta de álcool para higienização.

Templos religiosos poderão funcionar com 30% da capacidade, sem exceder um total de 300 pessoas reunidas. Fiéis presentes nas celebrações não poderão usar bebedouros ou filtros de água.

Bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e estabelecimentos afins só poderão funcionar até 19h de forma presencial. O funcionamento em delivery poderá ser feito até depois desse horário.

Salões de beleza, centros de estética, academias e estabelecimentos afins devem funcionar com metade da capacidade.

O uso de máscaras torna-se obrigatório em todo o território do município, inclusive para acesso aos estabelecimentos públicos e privados.

Guarda Municipal e Polícia Militar poderão autuar em flagrante quem não usar máscara, que poderá ser conduzido à delegacia.

Atividades esportivas em logradouros públicos estão suspensas.

Segundo o último boletim epidemiológico, a cidade acumula 85 casos de coronavírus e 21 mortes. Nos últimos dez dias, foram confirmados 26 novos casos da doença.

O decreto já está em vigor e tem efeitos até 7 de abril.

Veja também

Ministério da Saúde coloca presos para vacinar antes de policiais, e secretários de Segurança se rev
Vacinação

Ministério da Saúde coloca presos para vacinar antes de policiais, e secretários de Segurança se rev

À beira do colapso, Brasil enfrenta a fase mais mortal da pandemia
Tragédia sanitária

À beira do colapso, Brasil enfrenta a fase mais mortal da pandemia