Trecho do Eixo Cicloviário Estruturado será inaugurado em seis meses

A ciclovia vai ligar o Marco Zero, no Centro do Recife, até a Fábrica Tacaruna, na Agamenon Magalhães

Plenário da Alepe durante audiência pública com representantes de comunidades quilombolasPlenário da Alepe durante audiência pública com representantes de comunidades quilombolas - Foto: Divulgação

O primeiro trecho da ciclovia que vai ligar o Marco Zero, no Centro do Recife, até a Fábrica Tacaruna, na Agamenon Magalhães, deve ser inaugurado em até seis meses. O Governo de Pernambuco assinou, na manhã desta sexta-feira (21), a ordem de serviço para implantar os primeiros 5,1 quilômetros do Eixo Cicloviário Estruturador, que recebe um investimento de R$ 2,4 milhões do recurso do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur).

Essa primeira parte deve começar até o final do mês de outubro e vai passar pela Avenida Rio Branco, Ponte Maurício de Nassau, Avenida Martins de Barros, Praça da República, Ponte Princesa Isabel, Rua da Aurora, Avenida Prefeito Artur Lima Cavalcanti, Avenida Dr. Jayme da Fonte e Avenida Governador Agamenon Magalhães. A obra leva o nome de Camilo Simões, ex-secretário de Turismo e Lazer do Recife que faleceu no domingo (15), aos 31 anos, na casa da sogra, após um infarto fulminante.

A Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco espera que cerca de 3,5 mil ciclista se beneficiem diariamente no deslocamento do trecho. “Ela passa por roteiros turísticos, mas também ajuda na mobilidade, é mais um local de deslocamento para o recifense”, informou o secretário da pasta Felipe Carreras.

No total, o projeto tem 30,7 km e cobre as cidades do Recife, Olinda, Abreu e Lima, Paulista e Igarassu. Serão 1,6 milhão de moradores utilizando a ciclovia. A próxima parte da obra vai ligar a Fábrica Tacaruna até o Varadouro, em Olinda.

 

Veja também

Relatório do Congresso dos EUA vê risco à democracia e ao ambiente sob Bolsonaro
EUA

Relatório do Congresso dos EUA vê risco à democracia e ao ambiente sob Bolsonaro

Mundo supera 12 milhões de casos coronavírus
Coronavírus

Mundo supera 12 milhões de casos coronavírus