Três explosões em bancos na madrugada

População de Goiana, na Mata Norte, e Jataúba e Iati, no Agreste, viveu momentos de pânico. Já são 144 investidas

NósNós - Foto: Universal Pictures/Divulgação

 

Goiana, Iati e Jataúba ficam a uma distância de até quatro horas de viagem entre si, mas, na madrugada da última quarta-feira (12), foram cenário de um mesmo terror. Bandidos fortemente armados explodiram agências do Banco do Brasil nos três municípios num período de apenas duas horas.

Atiraram contra unidades policiais e, com grampos jogados em rodovias de acesso, inviabilizaram qualquer tentativa de perseguição. Os envolvidos não foram presos. Ninguém ficou ferido. De janeiro a setembro deste ano, 144 ações contra bancos, tentadas ou consumadas, foram registradas em Pernambuco, ante 128 no mesmo período de 2015.

Para os moradores, fica o desalento de perder o atendimento nas agências. A de Goiana, na Mata Norte, por exemplo, estava sendo reformada por conta de outra explosão ocorrida em 1º de setembro.

Na ocasião, criminosos não conseguiram levar nada. Ontem, tiveram êxito, já que detonaram seis caixas eletrônicos e o cofre. O valor roubado não foi divulgado. A suspeita é de que os assaltantes sabiam que a agência havia sido abastecida um dia antes. O Depatri investiga o caso.

A investida ocorreu por volta das 3h30. Oito homens teriam invadido a agência com a cobertura de mais três. Outra parte do grupo teria ido ao alojamento da 3ª Companhia da Polícia Militar e atirado contra a unidade. Moradores contaram que foram 20 minutos de terror. “Fiquei trancada em casa, com medo”, contou a vendedora Roberta Xavier, 30. O autônomo Sidney Castro, 44, disse que chegou a ver, pela janela, um dos suspeitos com uma espingarda.

Na calçada e na escadaria de acesso ao banco, cacos de vidro por toda parte. O forro do teto desabou e as lâmpadas ficaram penduradas. Em buscas, policiais acharam cinco carros abandonados num matagal próximo à BR-101, um deles com explosivos usados no crime. “Pelo número de carros, creio que foram 20 homens. Fecharam com grampos a PE-75, em Itambé, e usaram dois caminhões para bloquear a BR-101, entre Goiana e Itapissuma e entre Paraíba e Pernambuco”, disse o capitão da PM Gian Paolo.

Agreste
A ousadia também assustou no Agreste. Em Iati, a agência do BB foi arrombada, e o cofre, explodido, por volta da 1h30. Levaram R$ 400 mil. Na ação, que teve a participação de 12 bandidos, câmeras do banco foram danificadas. Os suspeitos atiraram contra uma viatura e o destacamento policial.

Em Jataúba, o mesmo enredo: enquanto quatro criminosos explodiam o cofre, às 2h, outros 15 se dividiam para dar cobertura e fazer disparos perto da cadeia pública, onde havia só dois policiais. A unidade havia sido reaberta há cinco meses, após reparos decorrentes de outra explosão. 

Para o diretor do Sindicato dos Bancários, João Rufino, ações como essas mostram que não basta exigir das instituições investimentos na segurança de seus prédios. “O Estado surgiu com multas contra os bancos que não reabrissem, mas é uma questão de segurança pública. Cidades com dois, três policiais são facilmente alvejadas. Fazer exigências aos bancos e não rever esse ponto é algo até ingênuo”, afirmou.

 

Veja também

Casos de Covid-19 na Rocinha podem ser 62 vezes maiores que o oficial
Subnotificação

Casos de Covid-19 na Rocinha podem ser 62 vezes maiores que o oficial

Documentos perdidos no Carnaval continuam sendo entregues em Olinda
Serviço

Documentos perdidos no Carnaval continuam sendo entregues em Olinda