Três homens são assassinados na Comunidade do Xié, no Ipsep

Polícia investiga a hipótese de que as vítimas teriam ido ao local para assassinar uma pessoa da comunidade

Baleada, uma das vítimas tentou fugirBaleada, uma das vítimas tentou fugir - Foto: Cortesia/WhatsApp

Três homens foram assassinados na noite da última terça-feira (31), por volta das 21h30, na Comunidade do Xié, no bairro do Ipsep, na Zona Sul do Recife. A polícia investiga a hipótese de que José Edmilson, de 31 anos, Pablo Justino, de 33, e Paulo Araújo, de 39, teriam ido ao local para assassinar uma pessoa da comunidade.

Os homens, no entanto, teriam sido vítimas de um revés. "Existe essa informação, mas o caso será apurado pela 3ª Delegacia de Homicídios. Nos corpos dos homens foram encontradas marcas de quatro calibres diferentes - .40, 38, 9mm e 380 - e eles não eram conhecidos na localidade", comentou o delegado Alfredo Jorge, que informou que as vítimas eram de Limoeiro, no Agreste, e Timbaúba, na Zona da Mata de Pernambuco.

Ainda segundo o delegado, os corpos de Paulo e Pablo estavam próximos. Já o de José Edmilson estava a 100 metros dos outros dois. "José Edmilson ainda tentou escapar. Por isso o corpo estava mais afastado dos outros", revelou Alfredo Jorge, que disse que nenhuma arma foi encontrada no local do crime.

Ainda não se sabe quantas pessoas teriam participado da investida criminosa e nenhum familiar dos três homens apareceu no local. Pablo, inclusive, tinha um alvará de soltura expedido pela Comarca de Aliança, na Mata Norte. Ele havia sido preso por homicídio. A polícia acredita que os outros dois homens também possuíam antecedentes criminais. Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML), no Recife.

Veja também

Regulador europeu afirma que benefícios da vacina AstraZeneca aumentam com a idade
Vacina contra Covid-19

Regulador europeu afirma que benefícios da vacina AstraZeneca aumentam com a idade

Regulador europeu afirma que benefícios da vacina AstraZeneca aumentam com a idade
Vacina contra Covid-19

Regulador europeu afirma que benefícios da vacina AstraZeneca aumentam com a idade