Estupro no Aeroporto

Três mulheres denunciam estupro no Aeroporto do Recife; suspeito é funcionário terceirizado

Crime teria ocorrido durante entrevista de emprego

Aeroporto do RecifeAeroporto do Recife - Foto: Guga Matos/Divulgação

A Polícia Civil de Pernambuco está investigando uma acusação que envolve o estupro de três mulheres durante uma seleção de emprego realizada no Aeroporto Internacional do Recife, localizado no bairro da Imbiribeira, na Zona Sul da cidade.

Duas das vítimas têm 23 anos de idade, e a terceira mulher tem 37 anos. As identidades não foram divulgadas.

O suspeito, que também não teve o nome revelado, é funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviços no terminal.

Em nota enviada no início da tarde, a Aena, empresa responsável pela administração do aeroporto, informou que tomou conhecimento do fato através da polícia.

A concessionária afirmou, ainda, nã ter informações sobre as circunstâncias do ocorrido porque o caso está sob investigação policial.

“Estamos à disposição da polícia para tudo o que pudermos colaborar e esperamos que o caso seja elucidado o mais rápido possível”, comunicou a empresa.

No fim da tarde, a Aena voltou a se pronunciar e informou que a administração do aeroporto tomou conhecimento do caso na manhã do dia 30 de junho e exigiu o afastamento imediato do denunciado. Na sequência, o homem chegou a ser detido pela polícia.

O suspeito era funcionário da GPS Predial Sistemas de Segurança Ltda., empresa contratada para vigilância do terminal.

“Tal fato teria ocorrido na tarde do dia 29 de junho, durante um suposto processo de recrutamento de agentes de segurança, executado pelo supervisor administrativo da empresa, no escritório administrativo da GPS, localizado num terminal de cargas do aeroporto”, comentou a Aena em nota. 

A concessionária afirmou, ainda, que “repudia qualquer gesto de violência, e não tolera nenhum ato desse tipo”. [Veja a nota da Aena na íntegra ao final da matéria]

Em conversa com a reportagem da Folha de Pernambuco, a GPS Predial Sistemas de Segurança Ltda informou que o funcionário já foi desligado da empresa e que o grupo está à disposição das autoridades.

A empresa informou, ainda, que também está averiguando o caso internamente. A GPS explicou, ainda, que o processo seletivo de fato aconteceu.

“Existiu o processo, a conduta dele que foi irregular”, informou a assessoria de imprensa do grupo. [Veja a nota da GPS na íntegra ao final da matéria]

Um inquérito policial foi instaurado para investigar o caso. Em nota, a Polícia Civil informou que “as diligências estão em andamento com todo empenho necessário”. 

A polícia pediu, ainda, que caso existam mais vítimas, elas denunciem o caso. A orientação é procurar a Delegacia de Boa Viagem para o registro da ocorrência. O delegado Augusto de Castro está à frente das investigações.

Em conversa com a Folha de Pernambuco, o delegado responsável pelo caso afirmou que o caso está sendo tratado como prioridade. "Posso adiantar que [o inquérito] está bem adiantado", disse. 

Ele informou, ainda, que por o inquérito estar em fase sigilosa, mais detalhes não podem ser fornecidos no momento, mas que "o processo deve ser enviado o quanto antes".  

O delegado informou, também, que o suspeito não está preso por não ter havido uma situação de flagrante delito.

Nota GPS

Com relação à ocorrência no Aeroporto Internacional de Recife, em 29 de junho de 2023, a GPS informa que, após tomar conhecimento das denúncias, tomou as medidas necessárias, incluindo o desligamento do funcionário envolvido. A empresa lamenta profundamente o ocorrido e reforça que não compactua com qualquer tipo de violência ou conduta desrespeitosa que contrariem os valores contidos em seu código de conduta e ética. A empresa está colaborando com as autoridades na apuração dos fatos.

Nota Aena

A administração do Aeroporto do Recife esclarece, sobre a denúncia de importunação sexual, envolvendo um funcionário da GPS Predial Sistemas de Segurança Ltda., empresa contratada para vigilância do terminal:

Tal fato teria ocorrido na tarde do dia 29 de junho, durante um suposto processo de recrutamento de agentes de segurança, executado pelo supervisor administrativo da empresa, no escritório administrativo da GPS, localizado num terminal de cargas do aeroporto. 

Na manhã do dia 30 de junho, a administração do aeroporto tomou conhecimento do caso, e  exigiu o afastamento imediato do denunciado. Soubemos que logo em seguida, o mesmo já foi detido pela polícia. 

Câmeras de segurança do aeroporto não captam imagens dos escritórios privados das empresas em suas dependências, mas imagens captadas na entrada do terminal de carga foram disponibilizadas para as autoridades.

O aeroporto é uma comunidade de mais de 4.500 trabalhadores das várias empresas que ali atuam e tem suas operações, escritórios e áreas operacionais. A concessionária repudia qualquer gesto de violência, e não tolera nenhum ato desse tipo.

O fato está ainda em investigação pela polícia, com quem estamos colaborando para que o caso seja elucidado o mais rápido possível.

Veja também

Cachorro mais alto do mundo é reconhecido pelo "Guinness"; veja altura e imagens
FOLHA PET

Cachorro mais alto do mundo é reconhecido pelo "Guinness"; veja altura e imagens

Deslizamento de terra deixa seis mortos em zona turística do Equador
Tragédia

Deslizamento de terra deixa seis mortos em zona turística do Equador

Newsletter