Notícias

Três pessoas são detidas em protesto na sede da embaixada da Venezuela nos EUA

Entre os presos, a polícia algemou um ativista idoso que estava tentando jogar pacotes de comida no complexo

Protestos na embaixada da Venezuela nos EUAProtestos na embaixada da Venezuela nos EUA - Foto: ALEX WONG / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

A polícia prendeu três pessoas nesta quinta-feira, quando um grupo de venezuelanos, insatisfeitos pelo fato de ativistas norte-americanos ocuparem a embaixada por mais de duas semanas, atacaram militantes de esquerda que queriam levar alimentos para o prédio.

A polícia algemou um ativista idoso que estava tentando jogar pacotes de comida no complexo e também um venezuelano que tentou impedi-lo. Em seguida, outro ativista também foi preso.

Leia também:
Maduro e militares declaram ofensiva contra 'golpistas' na Venezuela
Sobe para 4 número de manifestantes opositores mortos na Venezuela
Corte venezuelana ordena prisão do opositor Leopoldo López 

"Eles prenderam três, dois dos nossos e um deles", disse Medea Benjamin, membro do Code Pink, uma das organizações que formaram o Coletivo para a Proteção da Embaixada, que há duas semanas e meia ocupa a sede diplomática, com o consentimento do governo de Nicolás Maduro.

Os ativistas querem impedir a entrada da delegação do líder da oposição Juan Guaidó, reconhecido pelos Estados Unidos e mais de 50 países como presidente interino.

Benjamin explicou que os dois ativistas estavam tentando entregar comida para as pessoas dentro da embaixada quando foram presos.

Mara Verheyden-Hilliard, advogada da Associação pela Justiça Civil, confirmou à AFP que as três pessoas foram presas.

"Não sabemos se eles serão processados", disse.

Desde a rebelião de soldados contra Maduro na terça-feira, houve protestos espontâneos de venezuelanos que querem recuperar a sede diplomática.

O prédio de quatro andares, localizado no elegante bairro de Georgetown, está fechado ao público desde que a maioria dos diplomatas deixou o país depois de perder seu status, depois que os Estados Unidos se tornaram um dos primeiros países a reconhecer Guaidó.

O governo venezuelano exigiu nesta quinta-feira que os Estados Unidos protejam sua embaixada.

"Exigimos que o Departamento de Estado dos EUA cumpra com sua obrigação como signatários da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas e proteja o edifício da antiga embaixada da Venezuela em Washington, assim como nosso governo protege suas instalações em Caracas", tuitou o chanceler, Jorge Arreaza.

Veja também

Blinken cita 'divergência real' por fala de Lula sobre Israel, mas destaca aliança
POLÊMICA

Blinken cita 'divergência real' por fala de Lula sobre Israel, mas destaca aliança

Medicamento para a asma pode prevenir riscos de alergias alimentares, diz estudo
PESQUISA

Medicamento para a asma pode prevenir alergias alimentares