ELEIÇÕES

Tribunal declara improcedente pedido de anulação das eleições em El Salvador

Três partidos alegavam "irregularidades" nas eleições legislativas dominadas pelo partido Novas Ideias (NI), do presidente reeleito Nayib Bukele

Presidente de El Salvador Nayib BukelePresidente de El Salvador Nayib Bukele - Foto: Oscar Rivera/AFP

O Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de El Salvador declarou "improcedente" um pedido de três partidos de oposição para anular as eleições legislativas de 4 de fevereiro.

"Nós fomos notificados (pelo TSE) que o recurso de nulidade é improcedente por não apresentar os requisitos formais", declarou a secretária-geral do partido VAMOS, Cesia Rivas.

O VAMOS e os partidos de direita Aliança Republicana Nacionalista (Arena) e Nosso Tempo, apresentaram na segunda-feira ao tribunal eleitoral o pedido de anulação.

Os três partidos alegavam "irregularidades" nas eleições legislativas dominadas pelo partido Novas Ideias (NI), do presidente reeleito Nayib Bukele, que conquistou 54 das 60 cadeiras no Congresso.
 

Rivas disse que a decisão "confirma que o tribunal não está do lado da lei, e sim do lado obediente do que afirma o governo".

Um dos magistrados do TSE, Noel Orellana, destacou que o pedido de anulação das eleições legislativas "não atende os requisitos de procedência", porque os peticionários "não estabeleceram de maneira concreta as supostas irregularidades".

Apoiado por sua campanha contra as gangues, Bukele foi reeleito com 84,65% dos votos na disputa presidencial simultânea à legislativa, segundo a apuração oficial.

Na próxima legislatura, o NI terá a 'supermaioria' qualificada ou especial (45 votos), suficiente para aprovar decisões como a manutenção do regime de exceção, com a qual mantém a luta contra as gangues.

Veja também

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono
Política

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava
Bonobos

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava

Newsletter