Recife

Trio preso suspeito de matar taxista no Ibura aponta que motorista ameaçava adolescente de 14 anos

De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, crime foi motivado por vingança

Vítima foi identificada como Nilson Ferreira de OliveiraVítima foi identificada como Nilson Ferreira de Oliveira - Foto: Redes Sociais/Reprodução

A Polícia Civil de Pernambuco prendeu uma mulher e dois homens suspeitos de terem assassinado o taxista Nilson Ferreira de Oliveira, de 54 anos, encontrado morto com as mãos amarradas em um lençol, às margens da BR-101, no Ibura, Zona Sul do Recife.

De acordo com a corporação, os presos apontam que o crime foi motivado por vingança, após o motorista assediar e ameaçar uma adolescente de 14 anos por meio de aplicativo de mensagens

Nilson Ferreira estava desaparecido desde o último sábado (23), quando saiu de casa, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Ele teve o corpo encontrado na segunda-feira (25).

Segundo o delegado Sérgio Ricardo, coordenador da Força Tarefa de Homicídios do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), após diligências, a mãe e o padrasto da adolescente, e um segundo homem, foram presos nessa terça (26).

"Nós temos várias versões que continuaremos as investigações no sentido de constatar a procedência ou não. A versão que tem mais possibilidade de verossimilhança é de que uma adolescente estaria sendo supostamente assediada, ameaçada, forçada a encaminhar, através de aplicativo, fotos e vídeos de intimidade, de partes íntimas", afirmou o delegado.

Sérgio Ricardo destacou que, por esse motivo, o trio arquitetou um plano para atrair o motorista, que foi amarrado, agredido a golpes de marreta de ferro e arremessado vivo em uma barreira no bairro do Ibura.

"Lá no terreno baldio, foi ocultado o corpo com entulhos, lona plástica e sofás. A força tarefa constatou que estava caracterizado o crime de latrocínio e ocultação de cadáver. A participação menor ou maior de cada um deles será circunstanciado na Justiça, que fará o devido processo legal", destacou o delegado.

A adolescente envolvida no caso foi ouvida informalmente pelos policiais e confirmou a versão de que estaria sendo vítima de ameaças por parte do motorista, que, de acordo com ela, solicitava vídeos e fotografias de suas partes íntimas.

"Esse fato teria ocorrido a partir do momento em que ela teria solicitado uma corrida de táxi e o taxista começou a fazer contatos, há aproximadamente cinco meses, segundo a versão da mãe, do padrasto e da própria adolescente", detalhou o delegado.

O celular que pode comprovar a troca de mensagens foi apreendido e passará por perícia. Além disso, os investigadores também encontraram instrumentos utilizados no crime e recuperaram o veículo do taxista.

De acordo com o delegado Sérgio Ricardo, o carro foi levado do bairro do Ibura para a cidade de Glória do Goitá, na Zona da Mata Norte, onde teria sido vendido por R$ 4 mil e descaracterizado. 

"Houve adulteração de chassi, dos vitrais e do motor para ser revendido em valor de mercado na cidade de Caruaru, no Agreste, mas a gente conseguiu fazer diligências e interceptar. O veículo foi encontrado no município de Igarassu, na RMR".

O trio preso foi autuado pelos crimes de latrocínio, quando há o roubo seguido de morte, e por ocultação de cadáver. Ainda segundo o delegado, todos são usuários de drogas, ex-presidiários, com passagem por roubo de veículos, homicídio e tráfico de drogas.

Veja também

Caso Samarco: MPF e DPU cobram execução da condenação de R$ 47 bi
Mariana

Caso Samarco: MPF e DPU cobram execução da condenação de R$ 47 bi

Bombardeios continuam em Rafah, mesmo com chegada de emissário dos EUA a Israel
Território palestino

Bombardeios continuam em Rafah, mesmo com chegada de emissário dos EUA a Israel

Newsletter