Trump acusa OMS de não ter reagido ao coronavírus e ameaça cortar fundos

No Twitter, Trump também atacou a entidade ligada à ONU. 'Eles realmente estragaram tudo', escreveu

O marco sombrio foi alcançado em meio às ponderações do presidente Donald Trump sobre quando o país, que anotou mais de meio milhão de infecções, pode começar a ver um retorno à normalidade.O marco sombrio foi alcançado em meio às ponderações do presidente Donald Trump sobre quando o país, que anotou mais de meio milhão de infecções, pode começar a ver um retorno à normalidade. - Foto: Saul Loeb/AFP

Após ele mesmo ter demorado a adotar medidas para conter a pandemia de coronavírus, o presidente dos EUA, Donald Trump, acusou a OMS (Organização Mundial da Saúde) de não ter tomado as providências necessárias e ameaçou cortar os fundos da entidade, segundo o New York Times.

"Vamos fazer uma retenção no dinheiro gasto na OMS, vamos fazer uma retenção poderosa e vamos ver", disse o presidente, de acordo com o jornal americano. "Eles erraram. Eles erraram. Eles realmente erraram."

Leia também:
Governo Trump recomenda a americanos cobrir o rosto ao sair às ruas
Trump anuncia que seu segundo exame para COVID-19 deu negativo 

O orçamento de US$ 5 bilhões (R$ 26,1 bilhões) da OMS é formado por financiamentos de diversos países. Em 2017, o último ano com dados disponíveis, os EUA investiram US$ 111 milhões (R$ 580,3 milhões), de acordo com as regras da organização, mas contribuíram com US$ 401 milhões (R$ 2,1 bilhões) adicionais, de forma voluntária.

"Não fechem suas fronteiras para China, não façam isso", disse Trump, parafraseando a organização ao mesmo tempo em que acusava de não terem visto o surto quando começou em Wuhan, na China, publicou o jornal americano. "Eles não viram, como não se vê isso? Eles não viram. Eles não relataram. Se viram, eles devem ter visto, mas não relataram."

No Twitter, Trump também atacou a entidade ligada à ONU. "Eles realmente estragaram tudo. Por alguma razão, amplamente financiada pelos EUA, mas ainda assim muito centrada na China. Vamos dar uma boa olhada. Felizmente, rejeitei o conselho de manter nossas fronteiras abertas para a China, no início. Por que nos deram uma recomendação tão deficiente?"

A OMS, no entanto, publicou seguidamente declarações sobre a emergência de coronavírus na China e seu movimento ao redor do mundo. Ainda no início da crise, a organização considerou que havia uma emergência de saúde pública de proporções internacionais.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Já nos EUA, o primeiro caso confirmado de Covid-19 foi em 21 de janeiro, mas Trump declarou estado de emergência nacional 52 dias depois, em 13 de março, e minimizou a crise em diferentes ocasiões. De acordo com especialistas em saúde pública ouvidos pelo New York Times, essa atitude do presidente retardou a resposta do país, com testes lentos e falha no estoque de equipamentos de proteção.

Veja também

Ministério Público denuncia homem preso por furto de bicicleta no Leblon
Crime

Ministério Público denuncia homem preso por furto de bicicleta no Leblon

Guedes defende fala sobre excesso de comida e lamenta 'ironia' da imprensa
Economia

Guedes defende fala sobre excesso de comida e lamenta 'ironia' da imprensa