RIO DE JANEIRO

Tubarão é visto próximo à faixa de areia em praia de Saquarema; veja vídeo

Bombeiros da região isolaram o local; peixe media mais de dois metros

Tubarão em praia de SaquaremaTubarão em praia de Saquarema - Foto: reprodução/vídeo

Um tubarão foi visto por banhistas enquanto estava próximo à arrebentação das praias de Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. De acordo com relatos, o animal media mais de dois metros e pôde ser visto nas praias de Itaúna e da Vila. Imagens feitas em Itaúna mostram o animal nadando a poucos metros de turistas.
 

 

De acordo com o biólogo marinho Marcelo Szpilman, as imagens indicam que se trata de um tubarão galhudo ou galha-preta. A presença de tubarões é mais frequente no verão, quando os animais chegam mais perto do litoral. Apesar disto, o biólogo diz que não há motivo para pânico.

— Não há nada demais no fato de verem um tubarão perto da praia, qualquer praia. É ali que ele se alimenta e sempre estará por ali. Acontece que, nesta época do ano, as águas estão claras e as pessoas os avistam mais. Além disto, vivemos em um tempo no qual todos estão com celulares nas mãos e fazem estes registros. A presença de um tubarão não significa um risco para as pessoas. Nos últimos 200 anos, no estado do Rio de Janeiro, foram registrados apenas sete acidentes com tubarões. Há um grande mito em torno da presença deste animal. A recomendação, é claro, é para que se evite o banho de mar enquanto se avista um tubarão, mas eles sempre estarão ali. O mares são deles, é importante lembrar — salienta.

Nas redes sociais, pessoas que estavam em Itaúna dizem que o tubarão se aproximou da praia depois que pescadores relataram a presença de um cardume de peixes na região. Bombeiros da região isolaram a faixa de areia após a presença do animal.

Na semana passada, outro tubarão foi avistado por banhistas em Ubatuba, litoral de São Paulo. Dias antes, um vídeo havia registrado um exemplar da espécie anequim, ameaçada de extinção, na Praia Vermelha do Sul, perto dali. A época do ano, relacionada à reprodução dos tubarões, ajuda a explicar o aumento de registro dos animais, do Litoral Norte de São Paulo a estados tão distantes entre si como Santa Catarina ou Pernambuco.

Veja também

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle
Família real

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid
Negacionismo

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid