Pernambuco

Turista de Mato Grosso do Sul tenta salvar homens no mar, mas morre afogada em Porto de Galinhas

Vista aérea da praia de Porto de Galinhas, em IpojucaVista aérea da praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca - Foto: Divulgação/Prefeitura de Ipojuca

Uma turista de Mato Grosso do Sul identificada como Scharlene Ferreira Rodrigues, de 38 anos, morreu após ter se afogado, na manhã desta terça-feira (31), na praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco. Ela, que era agente de viagens, era natural de Campo Grande, capital do estado sul-mato-grossense, segundo a prefeitura da cidade.

Um homem, identificado como Kairo César Pimentel Felipe, de 28 anos, de Goiás, também se afogou no local e foi socorrido para o Hospital Municipal Carozita Brito, em Nossa Senhora do Ó.

A informação da morte foi confirmada à reportagem pela Prefeitura de Ipojuca e pela unidade de saúde para onde a mulher foi levada após o afogamento.

Scharlene foi internada na unidade de saúde em estado gravíssimo. Ela chegou ao hospital com quadro de parada cardiorrespiratória, passou por manobra de reanimação, mas não resistiu e faleceu. 

De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), equipes foram acionadas para o local do afogamento por volta das 5h30. 

Informações iniciais da Prefeitura de Ipojuca indicam que duas pessoas estavam bebendo por volta das 5h na praia, em frente ao Enotel - não há informações se eram hóspedes do estabelecimento. O local do afogamento tem uma vala e, por isso, é sinalizado com bandeira vermelha, que indica ser uma área perigosa para o banho de mar. 

Quando entraram no mar, os dois se afogaram e a turista do Mato Grosso do Sul tentou ajudar, mas também se afogou. Scharlene ficou mais de quatro minutos tentando salvar os dois primeiros e também caiu na vala, onde engoliu muita água, segundo a prefeitura. Ainda não há detalhes sobre o outro homem que estava no mar.

O homem socorrido para o Carozita Brito tem quadro de saúde estável e passa por reidratação e reaquecimento. O corpo da mulher será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

O primeiro a resgatar as vítimas de afogamento foi um popular, ex-salva-vidas da Prefeitura de Ipojuca, que acionou o resgate de outros salva-vidas e o Samu.

Na segunda-feira (30), outras seis pessoas se afogaram na mesma área, segundo a prefeitura, mas todas foram retiradas imediatamente e não houve socorro.

"Pedimos a todos os turistas e veranistas que respeitem a sinalização das bandeiras vermelhas dos locais em que o banho de mar é proibido. Desta forma evitaremos afogamentos", informou a Prefeitura de Ipojuca por meio de nota.

Veja também

Após debandada, presidente da Capes faz apelo para que coordenadores permaneçamBRASIL

Após debandada, presidente da Capes faz apelo para que coordenadores permaneçam

Recife promove primeiro encontro com outras capitais para decidir sobre o CarnavalCarnaval

Recife promove primeiro encontro com outras capitais para decidir sobre o Carnaval