Turista morre durante mergulho em Fernando de Noronha

Natural de Fortaleza, no Ceará, Valéria do Vale morreu enquanto realizava mergulho sem a ajuda de aparelhos respiratórios

Praia do Porto de Santo Antônio, em Fernando de NoronhaPraia do Porto de Santo Antônio, em Fernando de Noronha - Foto: Divulgação

Uma turista natural de Fortaleza, Ceará, morreu, nesta quarta-feira (21), por volta das 15h41, na Praia do Porto de Santo Antônio, em Fernando de Noronha. Valéria do Vale, 47 anos, estava realizando mergulho em apneia acompanhada de um guia de turismo quando passou mal.

Os técnicos do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros estavam na areia da praia e realizaram os primeiros socorros da turista.

Segundo o Samu, Valéria foi retirada do mar inconsciente já com parada cardiorrespiratória. Ela seguiu para o Hospital São Lucas, no Centro de Fernando de Noronha, onde foram realizadas manobras de reanimação. A equipe médica não obteve sucesso. De acordo com o hospital, a turista já tinha problemas de saúde e estava acompanhada de uma amiga.

Leia também:
Barco com dez pessoas naufraga a caminho de Noronha
Surfista é mordido por tubarão em Fernando de Noronha

O corpo foi encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), no Recife, para confirmação da causa da morte. Após a confirmação, o corpo deve ser transferido para Fortaleza.

Devido à sua beleza natural, a Ilha de Fernando de Noronha é considerada um paraíso do mergulho por apneia. No mergulho em apneia ou mergulho livre, o praticante utiliza apenas o ar dos pulmões para realizar a imersão, diferente da modalidade autônoma, que o mergulhador utiliza um equipamento que auxilia na respiração.

Procurado pelo Portal FolhaPE para mais informações sobre a causa da morte, o SVO não atendeu às ligações.

Veja também

Taxa de contágio do coronavírus volta a subir em Nova York
EUA

Taxa de contágio do coronavírus volta a subir em Nova York

Costureiras do Cabo de Santo Agostinho irão produzir máscaras para a população vulnerável
Cabo de Santo Agostinho

Costureiras do Cabo de Santo Agostinho irão produzir máscaras para a população vulnerável