GUERRA NA UCRÂNIA

Ucrânia afirma que Rússia interrompeu fornecimento de gás russo em ponto de trânsito crucial

"A Gazprom fechou a torneira" em Sokhranivka, afirmou a GTSOU nesta quarta-feira

Gazprom, gigante do gás russoGazprom, gigante do gás russo - Foto: Ina Fassbender/AFP

A Ucrânia afirmou nesta quarta-feira (11) que a Rússia interrompeu o fornecimento de gás através de um ponto de trânsito crucial no leste do país, o que alimenta os temores de que a invasão russa pode agravar a crise energética na Europa.

A operadora ucraniana de gasodutos, GTSOU, afirmou em um comunicado que a empresa russa Gazprom "parou de fornecer gás ao ponto de trânsito de Sokhranivka. 

A GTSOU havia anunciado na terça-feira a suspensão do fornecimento por Sokhranivka, citando a interferência do exército russo.

Também na terça-feira, a empresa estatal de energia ucraniana Naftogaz informou a Gazprom que não era mais responsável pelo trânsito de gás através do território ocupado pelas forças russas. 

O volume de gás que transita por aquela área representa um terço do total que passa pela Ucrânia em direção  à Europa, segundo a Naftogaz.

O anúncio de Kiev alimenta temores de que a invasão da Ucrânia pela Rússia possa elevar ainda mais os preços. 

"A Gazprom fechou a torneira" em Sokhranivka, afirmou a GTSOU nesta quarta-feira. 

A empresa também explicou que a Rússia redirecionou o gás destinado a transitar pela Ucrânia para as repúblicas separatistas ao leste.

A GTSOU prometeu redirecionar temporariamente todos os suprimentos para outro ponto de passagem no norte, Sudzha, para "cumprir plenamente suas obrigações de trânsito com os sócios europeus".

Os números divulgados pela GTSOU na quarta-feira mostraram que o fluxo através de Sokhranivka caiu para zero. 

A queda do gás em trânsito pela Ucrânia na quarta-feira pode ter diminuído 18%, ou seja, de 88 para 72 milhões de metros cúbicos, na comparação com terça-feira.

Veja também

Autoridades mundiais reagem à desistência de Biden da corrida presidencial dos EUA
EUA

Autoridades mundiais reagem à desistência de Biden da corrida presidencial dos EUA

Obama exalta Biden, mas evita declarar apoio a um nome para a sucessão nos EUA
EUA

Obama exalta Biden, mas evita declarar apoio a um nome para a sucessão nos EUA

Newsletter