INVASÃO DA RÚSSIA

Ucrânia enfrenta crise de refugiados mais acelerada na Europa desde a II Guerra Mundial

Mais de 1,5 milhão fugiram da Ucrânia após invasão russa

Um homem segura seu filho enquanto as famílias, que fugiram da Ucrânia devido à invasão russa, esperam para entrar em um campo de refugiados na capital da Moldávia, Chisinau, em 3 de março de 2022Um homem segura seu filho enquanto as famílias, que fugiram da Ucrânia devido à invasão russa, esperam para entrar em um campo de refugiados na capital da Moldávia, Chisinau, em 3 de março de 2022 - Foto: Nikolay Doychnov / AFP

O número de pessoas que fugiram do conflito na Ucrânia superou a barreira de 1,5 milhão, o que constitui a crise de refugiados mais acelerada desde a Segunda Guerra Mundial, anunciou a ONU neste domingo.

"Mais de 1,5 milhão de refugiados da Ucrânia entraram nos países vizinhos em 10 dias. Esta é a crise de refugiados de crescimento mais rápido na Europa desde a Segunda Guerra Mundial", tuitou o alto comissário da ONU para os refugiados, Filippo Grandi.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) havia anunciado no sábado um total de 1,37 milhão de refugiados.

As autoridades esperam um fluxo ainda mais intenso de refugiados nos próximos dias, consequência da ofensiva do exército russo, especialmente em Kiev, a capital ucraniana.

A Polônia é o principal país de recepção para os refugiados. Desde 24 de fevereiro, dia do início da invasão da Ucrânia pela Rússia, 922.400 pessoas que fugiram do conflito entraram no território polonês, segundo a Guarda de Fronteira.

 

Veja também

Irã impediu Nobel da Paz, Mohammadi, de comparecer ao funeral de seu pai, denuncia família
TEERÃ

Irã impediu Nobel da Paz, Mohammadi, de comparecer ao funeral de seu pai, denuncia família

Independentista catalão Puigdemont é investigado por terrorismo na Espanha
investigação

Independentista catalão Puigdemont é investigado por terrorismo na Espanha