Guerra na Ucrânia

Ucrânia pede calma a cidadãos depois de alerta de Zelensky sobre suposto "ataque terrorista"

Presidente ucraniano provocou aumento nas compras de comprimidos de iodo ao falar em possibilidade de um vazamento proposital na usina nuclear de Zaporíjia

Volodymyr Zelensky, presidente da UcrâniaVolodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia - Foto: KRAINIAN PRESIDENTIAL PRESS SERVICE

A Ucrânia pediu, nesta sexta-feira (23), a população do país não entre em pânico ou acumule comprimidos de iodo, depois que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, acusou a Rússia de preparar um "ataque terrorista" envolvendo um vazamento radioativo na usina de Zaporíjia, ocupada pelas forças de Moscou.

"Leia e compartilhe, mas não entre em pânico! Não faça o jogo do inimigo. O presidente Zelensky não disse nada de novo. A Rússia é um país terrorista do qual tudo pode ser esperado", disse o Ministério da Saúde ucraniano.

Zelensky afirmou esta semana que as forças russas que controlam Zaporíjia, a maior usina nuclear da Europa, estavam planejando um "ataque terrorista" orquestrando um vazamento de radiação.

O Kremlin classificou as declarações de "mentira", mas o alerta do presidente deixou muitos ucranianos preocupados e aumentou a demanda por iodo nas farmácias. Por isso, o Ministério da Saúde alertou que "a ingestão descontrolada de iodeto de potássio é perigosa".

Os temores sobre a segurança da usina nuclear, que começaram com a ofensiva de Moscou na Ucrânia, aumentaram ainda mais depois da destruição da represa de Nova Kakhovka, que fornecia água para resfriar os reatores.

A usina de Zaporíjia caiu nas mãos do exército russo em 4 de março de 2022 e foi cortada da rede de energia elétrica diversas vezes. De acordo com Kiev, a Rússia posicionou tropas e armas dentro do complexo.

Na semana passada, o chefe da Agência Internacional de Energia Atômica, o argentino Rafael Grossi, visitou a usina e disse que a situação é "grave", mas está em processo de estabilização. Segundo ele, apesar da destruição da barragem, a central tem água suficiente para o seu funcionamento.

— Pude ver a piscina de refrigeração e as comportas de alimentação, os canais que contituem o sistema essencial para a refrigeração — explicou Grossi.

Veja também

Aborto: entenda o projeto de lei que equipara aborto legal a homicídio no Brasil
Brasil

Entenda em 3 pontos o projeto de lei que equipara aborto legal a homicídio no Brasil

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29
COP29

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

Newsletter