União Europeia

UE aponta 'uma arma para nossa cabeça', diz premiê polonês

O premiê pede à União Europeia que abandone seu pedido ao Tribunal de Justiça do bloco para que se imponha uma multa ao país

União EuropeiaUnião Europeia - Foto: Jorge Guerrero / AFP

O primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, acusou a União Europeia (UE) de apontar uma "arma para nossa cabeça", ao exigir que o governo recue em suas reformas judiciais e ao ameaçar o país com sanções - conforme declarações em entrevista publicada nesta segunda-feira (25) pelo Financial Times.

Polônia e UE atravessam um mau momento, provocado por divergências sobre uma série de polêmicas reformas judiciais em curso na Varsóvia. 

Para Bruxelas, estas medidas se chocam com as liberdades democráticas. O governo nacionalista populista polonês rebate, afirmando que são necessárias para acabar com a corrupção dos juízes. 

Na entrevista ao Financial Times, o premiê Morawiecki pede à União Europeia que abandone seu pedido ao Tribunal de Justiça do bloco para que se imponha uma multa ao país, em função de suas reformas.

"Seria a coisa mais inteligente que poderiam fazer. Porque aí não estaríamos negociando com uma arma na cabeça", afirmou.

Ao ser questionado sobre se, em retaliação, a Polônia poderia apresentar seu veto a projetos importantes do bloco, o primeiro-ministro respondeu: "O que vai acontecer se a Comissão Europeia desencadear a Terceira Guerra Mundial? Se fizer isso, defenderemos nossos direitos com todas as armas de que dispomos". 

No início do mês, o Tribunal Constitucional polonês considerou que certas partes do Direito europeu são incompatíveis com a Constituição do país. Esta decisão levantou temores de uma possível saída da Polônia da UE.

Veja também

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono
Política

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava
Bonobos

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava

Newsletter