A-A+

Mundo

UE e EUA pedem que outros países se unam para reduzir as emissões de metano

Presidente americano Joe BidenPresidente americano Joe Biden - Foto: Brendan Smialowski / AFP

A União Europeia e os Estados Unidos pediram, neste sábado (18), que mais países se unam ao seu compromisso para reduzir as emissões de gás metano com o objetivo de diminuir o aquecimento em ao menos 0,2 ºC até 2050.

A iniciativa, apresentada na sexta-feira pelo presidente americano Joe Biden, pretende que os países se comprometam a reduzir as emissões de gases de efeito estufa até 30% antes de 2030.

"Demos um passo importante com o presidente Biden para um compromisso global de emissões de metano", escreveu no Twitter a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

"Entraremos em contato com sócios globais para trazer o maior número possível a bordo", disse a política alemã.

Argentina, Gana, Indonésia, Iraque, México e Reino Unido "já manifestaram seu apoio" à promessa, afirmou uma declaração conjunta da UE e Estados Unidos. 

A iniciativa será formalmente lançada na cúpula COP26, que será realizada em novembro em Glasgow, Escócia.

"O metano é um potente gás de efeito estufa e, segundo o último relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, representa aproximadamente metade do aumento líquido e 1.0 grau Celsius na temperatura média global desde a era pré-industrial", destaca o comunicado. 

"A redução rápida das emissões de metano é complementar à ação sobre o dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa e é considerada a estratégia mais eficaz para reduzir o aquecimento global a curto prazo e manter o objetivo de limitar o aquecimento a 1,5 graus Celsius", prossegue a nota.

 

Veja também

DNA confirma que homem é bisneto de Touro Sentado
Engenharia genética

DNA confirma que homem é bisneto de Touro Sentado

Uso de fluvoxamina reduz hospitalizações por Covid, aponta estudo
Coronavírus

Uso de fluvoxamina reduz hospitalizações por Covid, aponta estudo