Ciência

UFPE testa exame que detecta Covid-19 e anticorpos pela saliva

O teste faz uso de uma técnica que vem sendo desenvolvida para o diagnóstico de outras doenças, a exemplo de dengue, zika e câncer

UFPE realiza pesquisa com testes COVID-EXPRESSUFPE realiza pesquisa com testes COVID-EXPRESS - Foto: UFPE / Divulgação

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) participa de estudo para validação de um teste que detecta o coronavírus e os anticorpos pela saliva.

Batizado de Covid-Express, o exame pode ser realizado independente do período de aparecimento ou não de sintomas da Covid-19. Para a sua realização, são usados um laser de luz infravermelha e uma inteligência artificial para análise da presença do Sars-CoV-2 e de anticorpos. 

Covid-Expres está sendo testado em 12 universidades brasileiras e foi desenvolvido numa parceria entre a Universidade Federal de Uberlândia (UFU), o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e a empresa ImunoScan/Biogenetics. 

O projeto contou com investimento de R$ 5 milhões da ImunoScan/Biogenetics e R$ 700 mil do MCTI.


Na UFPE, a análise de eficácia é feita pelo Núcleo de Pesquisa em Inovação Terapêutica Suely Galdino (Nupit SG).

“O teste de Covid pela saliva é simples e não-invasivo. A pequena amostra de saliva é coletada pelo próprio paciente, e o resultado fica pronto em dois minutos. Fora a vantagem de detectar o vírus e os anticorpos ao mesmo tempo”, explica a professora Maira Galdino da Rocha Pitta, pesquisadora do Nupit.




Comparado com os testes comumente usados para detectar o coronavírus, o Covid-Express não requer uso de insumos como swabs (espécie de cotonete que se coloca no nariz no RT-PCR) e reagentes. Por isso, ele tem baixo custo, além de ter reduzido risco de contaminação para profissionais da saúde durante a coleta.

De acordo com a UFPE, o teste Covid-Express pode substituir o RT-PCR e o teste sorológico quando for validado. 

Os testes com amostras vindas de municípios pernambucanos devem ser iniciadas em breve. De acordo com Maira Rocha Pitta, os kits de coleta já foram distribuídos às cidades pernambucanas que fazem parte da parceria, como Arcoverde e Sertânia, no Sertão.

Quando o Covid-Express for validado pela Agência Nacional de Saúde (Anvisa), o Nupit poderá realizar, em média, 500 testes por dia. 

RT-PCR
O núcleo continua realizando exames do tipo RT-PCR para detectar o novo coronavírus a partir de demandas de convênios assinados pela UFPE. 

Ao longo da pandemia do novo coronavírus, a Universidade já fez mais de 75 mil testes RT-PCR, participando da rede de Laboratórios de Campanha MCTI. Além disso, é no núcleo que ficam os ultrafreezers e câmaras frias que a UFPE disponibiliza para armazenamento de vacinas.

Veja também

Metade dos internados com Covid em Araraquara já é de outras cidades
Coronavírus

Metade dos internados com Covid em Araraquara já é de outras cidades

Cinco pessoas esfaqueadas em ataque em mesquita na capital da Albânia; agressor foi preso
Europa

Cinco pessoas esfaqueadas em ataque em mesquita na capital da Albânia; agressor foi preso