Notícias

Último ensaio antes da abertura do Carnaval do Recife agita o Marco Zero

Primeira parte do espetáculo estará voltada para homenagear o percussionista Naná Vasconcelos

Último ensaio no Marco Zero do Recife para o Carnaval 2017Último ensaio no Marco Zero do Recife para o Carnaval 2017 - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

O último ensaio para a abertura do Carnaval do Recife de 2017 no Marco Zero, localizado no Bairro do Recife, foi realizado na noite desta quarta-feira (22) com muita música. Entre nações de maracatu, a orquestra do maestro Edson Rodrigues e cantores, o ensaio também teve a presença do cantor Lenine animando o espaço. A abertura oficial do carnaval do Recife acontecerá nesta sexta-feira (24) e contará, entre outras atrações, com uma homenagem ao músico falecido Naná Vasconcelos, protagonizada por 13 nações de maracatu. O ensaio começou por volta das 18h, mas o evento oficial está programado para iniciar em torno das 17h,

E, se dois dias antes da abertura oficial o Marco Zero já teve mais de mil pessoas, o evento oficial promete atrair mais público ainda. “Eu acho que esse tipo de evento é muito importante para manter a cultura. A gente tem mania de tornar toda essa cultura ancestral obsoleta, esse tipo de evento serve pra reviver toda a cultura do maracatu, dos axés”, afirmou a guia turística Lourdes Majorie da Silva, 24 anos, que veio curtir a noite no Marco Zero.

A primeira parte do espetáculo estará voltada para homenagear o percussionista Naná Vasconcelos, responsável por unir as nações de maracatu numa grande abertura da festa de Momo por 16 anos. A coordenadora Alzenide Simões, de 51 anos, gestora do Núcleo da Cultura Afro Brasileira e uma das organizadoras da homenagem, se emocionou ao falar sobre Naná. “Ele ensinou pra gente (as nações) como a gente deve ir aonde o povo está. Ele fez esse movimento, de escutar e trazer tudo aqui”, explicou. Ela ainda disse que a maior mensagem do espetáculo é a de “união e continuidade”. “Os tambores ecoam com a mensagem de união e de continuidade. É por isso que essas nações estão hoje aí”, completou. Antes do ensaio, teve a inauguração de busto de Naná Vasconcelos no Marco Zero.

As luzes, a música, as cores, tudo parecia animar o público que dançava e aproveitava a noite com os amigos, como foi o caso da estudante de moda Thays Darlyn da Silva, de 19 anos. “Tô achando maravilhoso; foi a primeira vez que vim antes do Carnaval. Adoro maracatu”, afirmou, ao lado de amigas.

E não foram só pernambucanos que estavam encantados com o evento. O paraense Diego Patrick Goldinho, de 25 anos, estudante de biologia. achou o ensaio “massa”. “O povo pernambucano recebe a galera de fora com uma alegria e com uma energia que é realmente muito contagiante. Tem sido realmente extraordinário ver um lugar no Brasil onde os tambores vibram de uma forma espetacular. É uma conexão que a gente faz com outro ambiente”, contou o rapaz.

Veja também

Sobe para 26 o número de mortos na operação na Vila Cruzeiro, na Penha
RIO DE JANEIRO

Sobe para 26 o número de mortos na operação na Vila Cruzeiro, na Penha

PRF apreende mais de R$ 400 mil em maços de cigarro paraguaio escondidos em fundo falso de caminhão
Agreste

PRF apreende mais de R$ 400 mil em maços de cigarro paraguaio escondidos em fundo falso de caminhão