Unidades do Compaz nos bairros do Ibura e do Coque prestes a sair do papel

Prefeitura do Recife anunciou o processo de contratação de empresa para construir as novas unidades do equipamento

No Coque, Compaz surgirá da readequação de antigo projetoNo Coque, Compaz surgirá da readequação de antigo projeto - Foto: Rafael Furtado

O secretário de Segurança Urbana do Recife, Murilo Cavalcanti, está em tratativas com o Governo Federal para o financiamento de um novo Centro Comunitário da Paz (Compaz) no bairro Ibura (Zona Sul) e outro no parque da Macaxeira (Zona Norte). Cada equipamento tem custo inicial de R$ 8 milhões e custeio mensal de R$ 200 mil. O chefe da pasta segue para Brasília, nesta sexta-feira, para apresentar os equipamentos - que aliam aprendizagem, cidadania e direitos humanos - ao Ministério da Segurança. Em paralelo à captação de recursos, a Prefeitura já deu início à licitação para contratação de empresa de engenharia para elaboração do projeto de construção da unidade do Ibura e para readequação do prédio em que será instalada a do Coque (área central).

A unidade do Coque teve a obra parada pela falência da construtora, em 2013, e a obra será retomada nos próximos meses. Como a unidade já está com mais de 50% da área erguida, a gestão acredita que até o fim deste ano o equipamento esteja funcionando. “Esse prédio do Coque foi planejado para ser uma estação do Governo Presente, que é um programa da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado, mas a construtora quebrou e abandonou a obra. Fui visitar o espaço e achei que o local daria um belo Compaz, mesmo que não tivesse a dimensão dos outros (Alto Santa Terezinha e Cordeiro)”, explicou Cavalcanti. “Enviei a proposta para o prefeito, que solicitou ao governador a transferência do equipamento para o município junto com os recursos para terminá-lo e transformá-lo em Compaz.”

Leia também:
Compaz Ariano Suassuna celebra aniversário
Compaz Escritor Ariano Suassuna, na Zona Oeste do Recife, é inaugurado
Geraldo Julio diz que vai entregar novo Compaz em 2018


Como o dinheiro para essa unidade está garantido, o secretário agora está no esforço de capitalizar a construção dos prédios do Ibura e do parque da Macaxeira com ajuda de verbas federais. “Existe uma fonte no Ministério da Segurança para prevenção à violência e, como esse equipamento é o que há de mais moderno e ousado voltado para essa área, eles estão muito interessados”, contou.

Compaz

Imagem: Hugo Carvalho/Arte Folha de Pernambuco

Repercussão
A promessa da chegada de um Compaz animou a população do Ibura. “Vai ser muito bom, porque significa o desenvolvimento chegando ao Ibura. Vai ser uma maravilha para nós jovens e para as crianças, porque somos carentes de espaços como esse”, disse a cambista Edna Cecília, 23 anos. No Coque, a população está animada, mas desconfiada de ver, enfim, o esqueleto de concreto terminado. “Estava abandonado fazia tempo, por isso a gente fica desconfiada. Mas tomara que ande, porque vai ser bom para a gente”, comentou a dona de casa Witaci dos Santos, 31.

O primeiro Compaz inaugurado, em 2016, foi o Governador Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha (Zona Norte). Depois veio o Escritor Ariano Suassuna, no Cordeiro (Zona Oeste). Cada um conta com mais de 10 mil usuários cadastrados.

 

Veja também

INSS vai pagar auxílio de R$ 550 após fim do BPC, que terá novas regras e pente-fino
Economia

INSS vai pagar auxílio de R$ 550 após fim do BPC, que terá novas regras e pente-fino

Grécia suspende obrigação de usar máscaras ao ar livre
Pandemia

Grécia suspende obrigação de usar máscaras ao ar livre