Metrô do Recife

Usuários do Metrô do Recife enfrentam problemas recorrentes ao longo do ano

Em mais um dia de transtornos, a Linha Centro do Metrô do Recife apresentou novos problemas na manhã dessa segunda-feira (2)

Ramal Camaragibe volta a funcionar após paralisação na manhã desta segunda Ramal Camaragibe volta a funcionar após paralisação na manhã desta segunda  - Foto: Paullo Allmeida/ Folha de Pernambuco

Em mais um dia de transtornos, a Linha Centro do Metrô do Recife apresentou novos problemas na manhã dessa segunda-feira (2). Por volta das 8h30, o Ramal Camaragibe ficou sem funcionar devido a um problema na rede aérea de alimentação de energia dos trens. As estações só foram reabertas às 10h20. O Ramal Jaboatão, que também compõe a Linha Centro, funcionou normalmente. 

Este não foi o primeiro problema enfrentado pelos usuários do metrô ao longo deste ano. Paralisações, trens pegando fogo e com defeitos de funcionamento são acontecimentos rotineiros presenciados desde março pelos passageiros. Ao todo, de 4 de março a 2 de maio, cerca de oito problemas foram registrados

De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) Recife, está sendo encaminhado um relatório com as necessidades mais urgentes para minimizar os transtornos. 

“Quanto aos problemas dos últimos dias, a CBTU Recife está encaminhando através da Superintendência um relatório com as necessidades mais urgentes para que sejam pleiteadas verbas junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para restabelecer o serviço e tentar minimizar os transtornos causados pelas paralisações no sistema tão importante na mobilidade da Região Metropolitana do Recife”, disse a companhia em nota. 

Usuários relatam problemas
“A situação do metrô está muito ruim para o usuário. Quebrando direto, fica aquele tumulto, demora para vir e é muito quente. O metrô está muito ruim em tudo e só aumenta a passagem para o usuário. A população espera que melhore a situação, mas parece que piora cada vez mais”, destacou a vendedora Nalva dos Santos, 51 anos, usuária do Metrô do Recife. 

A também vendedora Valdenice Tenório, de 33 anos, ressalta os atrasos constantes da operação. “Esse metrô é lotado demais, demora muito, fica no meio da linha parado. Quando chega aqui, na Estação do Recife, é super tarde, fora todos os atrasos. Era para ter um metrô atrás do outro em horário de pico. Era bom que essa situação ficasse melhor”, pontuou.  

A vendedora Valdenice Tenório se sente insatisfeita com o Metrô do Recife. Foto: Paullo Allmeida/ Folha de Pernambuco

No total, o Metrô do Recife tem 71 quilômetros de extensão, contando com a linha Diesel-VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). Diariamente,  das 5h às 23h, o sistema transporta mais de 400 mil pessoas entre Recife, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e Cabo de Santo Agostinho. 

Linha Centro 
A Linha Centro, utilizada diariamente por cerca de 180 mil passageiros
, apresenta os problemas mais recorrentes. A linha abrange Recife, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe e possui 19 estações em operação, nos ramais Recife/ Jaboatão e Coqueiral/Camaragibe. 

Dos casos mais recentes, em 20 de abril, a linha ficou paralisada durante todo o dia até as 20h devido a uma queda de parte da área de alimentação de energia dos trens. No dia 27 de abril, há menos de uma semana, a linha ficou grande parte do dia fechada após o atraso na abertura das linhas Centro e Sul. O fechamento, segundo a CBTU Recife, foi necessário para a realização de manutenção, pois foram detectados novos problemas devido a roubo de cabos na região. No dia 28, a operação comercial voltou a funcionar, mas com um intervalo maior entre os veículos.

Veja também

Os possíveis candidatos para substituir Boris Johnson
Reino Unido

Os possíveis candidatos para substituir Boris Johnson

Boris Johnson, três anos turbulentos no poder
Reino Unido

Boris Johnson, três anos turbulentos no poder