Covid-19

'Leito de UTI não é certeza de cura’, alerta secretário de Saúde de Pernambuco

André Longo alerta que ter vaga não deve significar relaxamento nos cuidados e no isolamento

André Longo, secretário de Saúde de PernambucoAndré Longo, secretário de Saúde de Pernambuco - Foto: Hélia Scheppa/SEI

Nesta terça-feira (30), Pernambuco apresentou uma taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva (UTI) na rede de Saúde Pública do Estado em 77%. É o índice mais baixo desde a primeira semana de abril, quando o Estado entrou na fase de aceleração descontrolada da epidemia do novo coronavírus, e reforça a tendência de queda de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) associada à Covid-19, doença provocada pelo vírus. 

A rede pública conta, no momento, com 796 leitos desse tipo destinados ao atendimento de pacientes com quadros suspeitos ou confirmados da Covid-19. Portanto, esses 23% vagos, em números absolutos, significam cerca de 180 leitos disponíveis. Motivo para comemorar, uma vez que o Estado já chegou a ter cerca de 300 pessoas aguardando vaga em leitos desse tipo, mas não para relaxar, de acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo. 

"Por mais importante que seja o leito de UTI, ele não é certeza de cura, até porque a experiência médica mostra que, entre os pacientes que precisam de UTI, 40% não consegue sobreviver. Por isso, é importante continuar o esforço para diminuir a geração de pacientes graves. É preciso que cada um seja agente de proteção e tome os cuidados adequados, sobretudo à medida em que estão retornando as atividades econômicas”, alertou Longo. "Todos devem estar atentos aos cuidados necessários nessa nova normalidade. Usar máscara, higienizar as mãos, respeitar o distanciamento. Ficar em casa o máximo possível é essencial, mesmo nesse momento de retomada”, completou o gestor. 

O Estado tem, até o momento, 19.496 pacientes oficialmente diagnosticados com Srag associada à Covid-19, sendo, portanto, considerados graves. Desses, 47,66% (9.293) conseguiram se recuperar. Outros 24,77% (4.827) não resistiram à doença provocada pelo novo coronavírus. Há, atualmente, 5.374 casos graves ativos em Pernambuco, dos quais 462 evoluíram de forma positiva, receberam alta hospitalar e concluem tratamento em isolamento domiciliar, enquanto 4.912 estão internados - 4.566 em leitos de enfermaria e 346 em terapia intensiva. 

No total, Pernambuco já soma 58.858 pessoas expostas ao novo coronavírus com diagnóstico laboratorial. Desses, 39.362 tiveram sintomas leves e, entre eles, 31.054 estão curados.  

Veja também

Cientistas advertem que particulas do coronavírus no ar podem ser infecciosas
Alerta

Cientistas advertem que particulas do coronavírus no ar podem ser infecciosas

Ministério Público da Bolívia pede prisão de Evo por terrorismo

Ministério Público da Bolívia pede prisão de Evo por terrorismo