Vacina contra a gripe já está disponível para o público em geral

A vacinação segue até o dia 14 deste mês nas cidades que ainda possuem doses disponíveis

Vacinação contra a gripeVacinação contra a gripe - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

A vacina contra a gripe já está disponível para o público em geral. A campanha foi aberta nacionalmente ao público nesta segunda-feira (3) e segue até o dia 14 deste mês nas cidades que não atingiram a meta e que ainda possuem doses disponíveis a exemplo de Pernambuco. Com 94% da meta do público alvo atingida, o Recife, porém, só vai continuar vacinando o grupo prioritário.

Na última quarta-feira (29), o estado de Pernambuco atingiu a meta mínima de 90% para a vacinação contra a influenza. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), até o momento, 2.432.086 (91,96%) pernambucanos foram vacinados de um total de mais de 2,64 milhões de pessoas que fazem parte do grupo prioritário.

Leia também:
Toda a população pode se vacinar contra a gripe a partir desta segunda
Vacina contra influenza será distribuída para público geral
Sem atingir meta, Ministério da Saúde amplia vacinação contra gripe


Ainda segundo a SES, os grupos abaixo da meta são os de crianças entre 6 meses e menores de 6 anos (86,61%), policiais e Forças Armadas (54,13%), pessoas privados de liberdade e jovens sob medidas socioeducativa (87,16%).

Dos 184 municípios pernambucanos, além de Fernando de Noronha, 56 cidades (30%) estão abaixo da meta mínima. Grandes parte das que não atingiram estão no Agreste do Estado a exemplo de Caruaru (85,95%), Agrestina (86,38%), Riacho das Almas (76,01%) e Toritama (71,97%).

No Brasil, até a última sexta-feira (31), quando terminou a campanha nacional, quase 80% do público prioritário foi vacinado, o que representa 47,5 milhões de pessoas. Os grupos prioritários tiveram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade.

Durante esse período, foram priorizados 59,4 milhões de pessoas, entre elas, gestantes, puérperas, crianças entre 6 meses a menores de 6 anos, idosos, indígenas, professores, trabalhadores de saúde, pessoas com comorbidades, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade, além de profissionais de segurança e salvamento.

Segundo o ministério, a escolha do público prioritário no Brasil segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) por serem grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A vacina é a forma mais eficaz de evitar a doença.

Influenza
A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos. Após contato com superfície recém-contaminadas, o agente infeccioso pode ser levado diretamente à boca, aos olhos e ao nariz.

Complicações clínicas ou morte podem acometer as pessoas do grupo de alto risco. Crianças de até seis anos são as principais fontes de transmissão do vírus, que pode ser eliminado em até três semanas. Os sintomas são início súbito de febre, tosse, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, mal-estar, dor de garganta e coriza.

Veja também

CTTU faz mudança no trânsito do Alto do Mandu
Circulação

CTTU faz mudança no trânsito do Alto do Mandu

Vacina produzida pela Universidade de Oxford com a AstraZeneca chega ao Brasil
Coronavírus

Vacina produzida pela Universidade de Oxford com a AstraZeneca chega ao Brasil