Covid-19

Vacina de Oxford gera 'resposta imune forte' em idosos, diz jornal

Testes da vacina de Oxford contra a Covid-19Testes da vacina de Oxford contra a Covid-19 - Foto: Nelson Almeida/AFP

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, gera uma "resposta imune forte" em idosos, segundo antecipou o jornal britânico Financial Times, nesta segunda-feira (26). 

Os resultados preliminares do potencial imunizante contra o coronavírus Sars-CoV-2, que conta com colaboração da farmacêutica AstraZeneca, devem ser publicados em breve em revistas científicas. 

Foram testados idosos em dois grupos: com idades de 56 a 69 anos e mais de 70 anos. Os resultados preliminares foram identificados na fase 2 dos testes feitos no Reino Unido. Ao todo, os testes têm três fases.
 

O Financial Times indica que a vacina gera nos idosos anticorpos e as chamadas células T, que têm como principal objetivo identificar e matar organismos invasores ou células infectadas no organismo.

De acordo com o jornal, os pesquisadores ficaram otimistas com a resposta imune gerada entre os mais velhos. Desde o início da pandemia, se sabe que pessoas idosas estão incluídas no grupo de risco da Covid-19 por causa das debilidades do sistema imunológico.

"É encorajador ver que as respostas de imunogenicidade foram semelhantes entre adultos mais velhos e mais jovens e que a reatogenicidade [geração de efeitos adversos] foi menor em adultos mais velhos, nos quais a gravidade da Covid-19 é maior", disse um porta-voz do laboratório.

Veja também

STF adia decisão sobre remarcação de concursos por crença religiosa
justiça

STF adia decisão sobre remarcação de concursos por crença religiosa

Polícia encontra cultivo residencial de maconha em Olinda

Polícia encontra cultivo residencial de maconha em Olinda