Vacina

Vacinação contra a Covid-19 em Pernambuco, agora, só deverá avançar por faixa etária

Segundo o secretário de Saúde do Estado, será possível acelerar o processo de imunização

Vacinação contra Covid-19Vacinação contra Covid-19 - Foto: Rodolfo Loepert/PCR

Na tarde desta quinta-feira (10), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, sinalizou que não deverão ser abertos novos grupos prioritários de imunização contra a Covid-19 no Estado e que, a partir de agora, os avanços na campanha de vacinação se darão por faixa etária. 

A decisão foi discutida em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e pactuada com os representantes municipais. A intenção é acelerar a imunização no Estado, que ainda não chegou a 30% da população com ao menos uma dose recebida. A porcentagem da população com o esquema vacinal completo - com as duas doses - está em pouco mais de 15%. 

Além disso, há uma disparidade significativa no andamento das campanhas de imunização entre os municípios. Enquanto o Recife começou a aplicar as primeiras doses nas pessoas com idades a partir de 43 anos nesta quinta-feira, Bom Jardim, no Agreste do Estado, anunciou o início da vacinação nos idosos a partir de 70 anos.  

Longo garantiu que a distribuição das doses é feita de maneira equânime, mas que existem algumas dificuldades. "Alguns municípios menores se organizaram (para a vacinação), outros nem tanto. Uns têm ferramentas tecnológicas, outros não. Em algumas áreas, foram disponibilizadas mais doses para a população quilombola, em outras para profissionais da indústria. Às vezes você gasta muita energia com os grupos prioritários”, pontuou. 

Pernambuco recebeu, até o momento, 4.520.100 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 2.319.920 da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, 1.959.160 da Coronavac/Butantan e 241.020 da Pfizer/BioNTech.

Vacina da AstraZeneca contra a CovidEstado recebeu lotes da AstraZeneca e da Pfizer nesta semana. Foto: Hélia Scheppa/SEI

Segundo o boletim da SES-PE publicado nesta quinta, foram aplicadas, até agora, 3.244.387 doses, das quais 2.263.860 foram primeiras doses e 980.527 foram segundas doses. 

"Temos discutido toda semana com os municípios para entender as dificuldades no processo de vacinação. É preciso um esforço grande deles para que haja aceleração. Demos grandes passos ao liberar a vacinação por faixa etária. Pernambuco sempre bateu metas de vacinação e vamos engrenar a partir da pactuação que foi feita na CIB, hoje”, disse o gestor, durante entrevista coletiva concedida de forma remota. 

"Tão prioritário quanto formar um grupo prioritário é o avançar por faixa etária, que vai englobar todos os grupos, independente de categoria profissional ou comorbidade”, completou, adiantando que só serão acrescentados novos grupos de prioridade se forem determinados pelo Ministério da Saúde. 

A vacinação por faixa etária, segundo ele, é mais rápida por exigir um protocolo mais simples de documentos para ter a vacina liberada. Alguns grupos prioritários, por sua vez, demandam mais tempo até a autorização. 

No caso das comorbidades, por exemplo, é necessário ter um laudo médico. Já os grupos profissionais precisam de documentos de comprovação de vínculo empregatício. 

"Acho que os municípios que estão com desempenho mais baixo vão poder impulsionar suas campanhas de vacinação. Todos os municípios estão se comprometendo a ampliar a capacidade de vacinação e a fazer a busca ativa pelas pessoas que tomaram a primeira dose e não compareceram no prazo acordado para a segunda. Nós vamos ajudar, mas também cobrar que haja melhor desempenho melhor nos municípios que estão com desempenho menor”, disse Longo.

Veja também

Lista para PGR desprezada por Bolsonaro em 2019 tem votação de 70% dos procuradores em 2021
Eleição da PGR

Lista para PGR desprezada por Bolsonaro em 2019 tem votação de 70% dos procuradores em 2021

Covid 19: Casos vão a 18.054.653 e mortes chegam a 504,7 mil
Boletim nacional

Brasil ultrapassa marca de 18 milhões de casos da Covid; mortes chegam a 504,7 mil