Vagão do metrô descarrila na estação Jaboatão

Duas rodas da composição saíram dos trilhos. Ramal Jaboatão teve que ser fechado

Jamesson TavaresJamesson Tavares - Foto: Sindsep/Divulgação

Um vagão de uma composição do Metrô do Recife descarrilou na noite desta terça-feira (11), por volta das 20h20, na entrada da estação Jaboatão, no Grande Recife. De acordo com passageiros que estavam no trem na hora do acidente, houve pânico e desespero, apesar de o equipamento não ter caído na via.

Segundo a Superintendência de Trens Urbanos do Recife da CBTU, duas rodas de um dos vagões - cada composição é formada por quatro vagões - saíram dos trilhos, causando o descarrilamento. O vagão ficou atravessado na via, o que obrigou a empresa a fechar o ramal Jaboatão do metrô. O Grande Recife Consórcio de Transporte foi acionado para reforçar as linhas de ônibus que atendem a região.

A vendedora Carolina Martins, de 35 anos, estava no vagão que descarrilou - o primeiro da composição. "Começamos a sentir que o vagão estava tremendo muito, como se estivesse andando sobre brita. Quando parou, a maquinista saiu da cabine aos prantos, dizendo para ficarmos calmos e que ninguém poderia sair, porque os trilhos ainda tinham energia elétrica", contou. Ela lembra que, em seguida, alguns passageiros ficaram nervosos e começaram a bater nas janelas, querendo socorro.

Pouco tempo depois, a energia foi desligada dos trilhos e os passageiros puderam descer e caminhar até a estação. Segundo Carolina, ninguém ficou ferido nem houve grande impacto com o descarrilamento.

A CBTU informou que fechou o ramal Jaboatão do metrô e vai trabalhar durante a noite para colocar o vagão de volta nos trilhos. A previsão é que, já na manhã desta quarta-feira (12), o atendimento ao público seja retomado.

Veja também

Cientistas advertem que particulas do coronavírus no ar podem ser infecciosas
Alerta

Cientistas advertem que particulas do coronavírus no ar podem ser infecciosas

Ministério Público da Bolívia pede prisão de Evo por terrorismo

Ministério Público da Bolívia pede prisão de Evo por terrorismo