Venezuela registra maior número de casos de Covid-19 em 24 horas

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que 73 dos novos casos foram importados da vizinha Colômbia, por pessoas entraram no país por fronteiras terrestres

Presidente venezuelano Nicolás Maduro Presidente venezuelano Nicolás Maduro  - Foto: AFP PHOTO / VENEZUELAN PRESIDENCY/ JHONANDER

A Venezuela registrou, nesse domingo (24), 111 novos casos de Covid-19 em 24 horas, elevando para 1.121 o número de contágios, após 70 dias de confinamento.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que 73 dos novos casos foram importados da vizinha Colômbia, por pessoas entraram no país por fronteiras terrestres, nos estados de Apure, Táchira e Zúlia.

O número de pessoas que se recuperaram da doença é de 262 e há dez mortes associadas à Covid-19. Maduro voltou a acusar o presidente colombiano, Iván Duque, de ter um plano para infectar a Venezuela com a Covid-19, por meio de venezuelanos que regressaram da Colômbia.

"Está provado que os ônibus foram contaminados, para que os venezuelanos regressem doentes ao país. É uma ordem de Iván Duque. A Venezuela é um país assediado pela maldade", disse Maduro à televisão estatal venezuelana.

Por outro lado, o chefe de Estado venezuelano alertou que apenas 60% da população cumprem a quarentena social preventiva da Covid-19.

Leia também:
Venezuela prorroga toque de recolher na fronteira com Colômbia e Brasil
Ministro do Supremo mantém decisão que proíbe expulsão de diplomatas venezuelanos
Brasil regista 653 novas mortes por coronavírus nas últimas 24h


Novas medidas

"As pessoas, depois de semanas [de isolamento], saíram para atividades, para a vida econômica", explicou.

Apesar do aumento de casos no país, Maduro e a vice-presidente, Delcy Rodríguez, disseram que avaliam medidas para flexibilizar a quarentena.

A imprensa venezuelana informou que as novas medidas vão incluir, além do uso obrigatório de máscara, o uso de óculos.

Os ônibus deverão circular com as janelas abertas e com vários lugares de separação entre passageiros. Os venezuelanos deverão tomar as medidas de segurança ao chegar em casa.

Entretanto, as autoridades do estado venezuelano de Táchira, a 800 quilômetros a oeste de Caracas, fecharam por tempo indeterminado o popular Mercado das Pulgas, por suspeita de ter sido detectado "um foco de contágio" de Covid-19.

Instabilidade interna

Cinco milhões de venezuelanos deixaram o país nos últimos seis anos, para fugir à crise econômica, tendo cerca de 50 mil regressado ao país durante à pandemia, de acordo com os dados oficiais.

A Venezuela está desde 13 de março em estado de alerta, o que permite ao Executivo decretar "decisões drásticas" para combater a epidemia. O estado de alerta está em vigor até o próximo 13 de junho.

Desde 16 de março os venezuelanos estão em quarentena e impedidos de circular livremente entre os vários estados do país.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Pernambuco registra 643 novos casos e 24 óbitos pela Covid-19 nas últimas 24 horas
Coronavírus

Pernambuco já totaliza 18.808 mortes pela Covid-19

Fóssil de dinossauro é encontrado no interior de SP
Operação meticulosa 

Fóssil de dinossauro é encontrado no interior de SP