Vereador de Cedro, no Agreste, é preso por lavagem de dinheiro e licitações fraudulentas

Os desvios chegaram a R$ 3 milhões em serviços não prestados

Foram apreendidos na residência do vereador aproximadamente R$ 45 mil em espécie e R$ 160 mil em chequesForam apreendidos na residência do vereador aproximadamente R$ 45 mil em espécie e R$ 160 mil em cheques - Foto: Divulgação/PF

Vereador do município de Cedro, no Agreste de Pernambuco, é preso suspeito de praticar crimes de licitação fraudulenta, além de peculato e lavagem de dinheiro.

As prisões do vereador Miguel Inocêncio Leite, 56, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e de Cícero Manoel de Figueiredo, ocorreu durante a operação Octopus, realizada pela Polícia Federal de Pernambuco (PF/PE) nessa quinta-feira (8).

Foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e três mandados de busca e apreensão domiciliar - sendo um deles na Câmara Municipal de Cedro, na residência do vereador investigado e o último na casa de Cícero Manoel, que era usado como laranja. Durante a operação, foram apreendidos um veículo Toyota Hilux, além de celulares, mídias e documentos que passarão por perícia técnica.

A ação dessa quinta-feira é um desmembramento da Operação Chofer, também realizada em pela PF, em maio deste ano, na qual foram realizadas buscas e apreensões na Prefeitura do município de Cedro e na residência do vereador da cidade.

Na época, foram apreendidos na residência do vereador aproximadamente R$ 45 mil em espécie e R$ 160 mil em cheques, além de um veículo Toyota Hilux, uma pistola com registro vencido, celular e mídias. Na Prefeitura e nas empresas foram apreendidos processos licitatórios e outros documentos referentes à investigação.

A suspeita é de irregularidades em contratações por parte da prefeitura, através da utilização de pessoas que são usadas como laranjas para vencer procedimentos licitatórios e dispensá-los indevidamente sem a prestação do serviço ou o fornecimento do produto.

Leia também:
Ex-prefeita e advogado presos por fraudes de R$ 1,5 milhão em duas prefeituras
Ex-prefeita e ex-servidores são presos por suspeita de fraudes em Gameleira e Amaraji
Justiça Federal condena três filhos de Maluf por lavagem de dinheiro


A empresa utilizada para a contratação e possíveis desvios foi empregada pela prefeitura para aquisição de materiais de construção e reformas nas secretarias do município. Em abril de 2017 foi contratada pelo valor de R$ 3 milhões para realizar serviços de manutenção preventiva e corretiva de veículos da prefeitura de Cedro. Porém, foi constatado pela PF que tal empresa é situada em prédio coligado a um estabelecimento comercial de propriedade do prefeito da cidade.

A PF apurou ainda que os sócios desta empresa são laranjas. Um deles tinha sido contratado como motorista do atual prefeito que já prestou serviços de eletricista em sua campanha eleitoral. Já a outra sócia da empresa é uma beneficiária do programa Bolsa Família e ambos habitam em uma residência simples na zona rural, demonstrando não possuir condições financeiras para a constituição de uma empresa de tal porte.

Após interrogatório, ambos os presos foram liberados. Porém, o vereador de Cedro ficará afastado do exercício do cargo por 30 dias.

Veja também

Acidentes em transportes fizeram 479 mil vítimas entre 2007 e 2018
Trânsito

Acidentes em transportes fizeram 479 mil vítimas entre 2007 e 2018

Mais da metade dos projetos aprovados no Congresso em seis meses de pandemia tratam de Covid
saúde

Mais da metade dos projetos aprovados no Congresso em seis meses de pandemia tratam de Covid