Verticalização é outro 'calo' do planejamento urbano estratégico

Temáticas que movem a vida de uma metrópole estão presentes no Plano Diretor Recife

Secretário Antônio Alexandre diz que é preciso a “integração de espaços públicos e privados”Secretário Antônio Alexandre diz que é preciso a “integração de espaços públicos e privados” - Foto: Arthur de Souza

A verticalização é outro “calo” do planejamento urbano estratégico, já que ao verticalizar muito um bairro é natural que se crie uma sobrecarga na infraestrutura, ou seja, haverá uma pressão maior sobre sistema viário, mobilidade, saneamento e preço do solo, com áreas mais valorizadas que outras. Nesse ponto, o secretário de Planejamento Urbano do Recife, Antônio Alexandre, esclarece que o debate não pode ser reduzido.

“Temos exemplos no mundo inteiro de áreas verticalizadas que possuem qualidade urbana. É isso que deve ser discutido, a qualidade urbana. Em algumas situações verticalizar pode até ser positivo porque pode ter o melhor uso dos recursos da cidade, na escala do térreo, os incentivos de mudanças daquelas áreas para que as pessoas possam satisfazer suas necessidades ali, próxima de onde moram. É a integração de espaços públicos e privados para evitar os chamados paredões que promovem a morte desses espaços .”

Leia também:
Plano Diretor: um olhar para o futuro do Recife
Revisão do Plano Diretor recebe propostas dos setores de construção e imobiliário


Essas e outras temáticas que movem a vida de uma metrópole estão presentes no Plano Diretor Recife. Mais do que compreender o que cada artigo da lei se dispõe a tratar, a população também precisa ficar atenta ao que fará com que o PDR saia da área de projeção e passe para o campo da realidade. Em paralelo a tudo isso, também cabe ao Poder Executivo a atualização e regulamentação de diplomas legais e instrumentos urbanísticos que transformem todas essas questões trazidas até aqui em algo palpável para milhares de recifenses.

Até agosto de 2019, a Prefeitura pretende finalizar a revisão da Lei de Parcelamento do Solo (Nº 16.286/1997) e a Lei de Uso e Ocupação do Solo (Nº 16.176/1996); além da regulamentação da Outorga Onerosa do Direito de Construir (OODC); Transferência do Direito de Construir (TDC); Parcelamento, Edificação ou Utilização Compulsória (PEUC); Imposto Predial Territorial Urbano Progressivo (IPTU-P).

Veja também

Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus
Saúde

Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte
internacional

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte