Vestibular UPE: feras enfrentam SSA 1 e 2

Mais de 33 mil jovens do primeiro e segundo ano do ensino médio participam do certame

SudeneSudene - Foto: Arthur Mota/arquivo folha

Água, barrinhas de cereal e chocolates nas mochilas: esta segunda-feira (9) é o primeiro dia do vestibular seriado da UPE, primeira e segunda fases. Mais de 33 mil jovens do primeiro e segundo ano do ensino médio respondem 44 assertivas de língua portuguesa, matemática, física, língua estrangeira (inglês ou espanhol) e filosofia. A comissão de concursos da UPE dividiu os horários do exame, deixando o horário da manhã para os estudantes do SSA 1, das 8h15 às 12h15, com portões fechando às 8h; já o SSA 2 acontece durante a tarde, das 14h15 às 18h15. Neste caso, os candidatos têm até 14h para entrar no prédio, horário em que os portões fecham.

Na terça (10), as provas acontecem no mesmo horário, mas com 46 questões de biologia, química, história, geografia e sociologia.

As provas do SSA foram adiadas de novembro de 2016 para janeiro deste ano por causa das ocupações estudantis contra a PEC-55. Por esse motivo, os estudantes tiveram que alinhar tempo de férias e descanso com estudo. No Colégio São Luís, na Zona Norte do Recife, as aulas extras seguiram até o fim de dezembro e foram retomadas na semana anterior ao exame, com revisões gerais. “A alteração das datas fez com que os meninos perdessem o ritmo. A maior dica que posso dar é ter foco. Depois da prova, só o que os esperam são as férias”, indicou o professor de português do 1º ano Felipe Braga.

A estudante Mariana Mendonça, 16 anos, já se prepara para começar o 3º ano, mas ainda teve que revisar os conteúdos do 2º ano. “Para mim, está maior a ansiedade do que o alívio. O ano passou, mas ainda estamos presos no ano anterior. Minha prioridade é a UPE, justamente porque quero cursar engenharia civil lá, por isso a importância do SSA”, justificou. Focar nas áreas que considera mais difíceis foi a saída encontrada por Arthur de Hollanda, 15 anos, que faz o SSA 1. “Quero estudar direito e química, e talvez física, são as disciplinas que mais tenho dificuldades. Dei uma atenção maior a elas”, disse.

A expectativa dos docentes é que a prova do primeiro dia dê conta de todo o assunto, ou boa parte dele, que foi proposto no edital, como já é de costume da UPE. “Interpretação de texto é fundamental para qualquer disciplina, não só português. Espero que a prova venha condizente com a linguagem dos estudantes”, defendeu Braga. Em filosofia, as questões também não devem sair da linha dos anos anteriores. “Temos três eixos que podem ser abordados. O de mito e gênese da filosofia, estudo sobre o ser e condição humana e a linguagem e cultura”, explicou Fábio Medeiros, professor da disciplina.

Veja também

Japão decreta novo estado de emergência por causa da Covid a três meses da Olimpíada
Coronavírus

Japão decreta novo estado de emergência por causa da Covid a três meses da Olimpíada

Cidade aplica 80 doses de vacina contra Covid fora da validade em São Paulo
Coronavírus

Cidade aplica 80 doses de vacina contra Covid fora da validade em São Paulo